Acompanhe:

Josep Borrell: ofensiva de Israel em Rafah levaria a uma catástrofe humanitária

O alerta de Borrell, assim como o apelo feito por Biden, ocorre após ataques aéreos israelenses à Rafah deixarem ao menos 44 palestinos mortos neste fim de semana

Modo escuro

Continua após a publicidade
Josep Borrell, chefe da diplomacia da União Europeia: Europa deve ampliar relação com América Latina na crise, na visão do diplomata (AFP/AFP)

Josep Borrell, chefe da diplomacia da União Europeia: Europa deve ampliar relação com América Latina na crise, na visão do diplomata (AFP/AFP)

O alto representante da União Europeia para Relações Exteriores e Política de Segurança, Josep Borrell, afirmou que uma ofensiva de Israel sobre Rafah, cidade no sul de Gaza e fronteira com o Egito, levaria a uma "catástrofe humanitária".

"Reitero o alerta de vários estados membros da UE de que uma ofensiva israelense em Rafah conduziria a uma catástrofe humanitária indescritível e a graves tensões com o Egito. Retomar as negociações para libertar os reféns e suspender as hostilidades é a única forma de evitar um derramamento de sangue", disse Borrell em publicação na sua conta oficial do X, antigo Twitter.

O alerta de Borrell, assim como o apelo feito pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, ocorre após ataques aéreos israelenses à Rafah deixarem ao menos 44 palestinos mortos neste fim de semana. A ofensiva de Israel ocorreu depois de o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, pediu aos militares que planejassem a evacuação de centenas de milhares de pessoas da região. Benjamin Netanyahu não divulgou o cronograma da operação, mas o anúncio gerou pânico em Gaza.

Rafah é um dos principais corredores de entrada de ajuda humanitária na região. De acordo com a Organização das Nações Unidas, 1,4 milhão de pessoas estão refugiadas em Rafah, desde o início do conflito entre Israel e Hamas, em 7 de outubro do ano passado. O governo de Israel alega que Rafah, que faz fronteira com o Egito, é o último reduto remanescente do grupo extremista Hamas em Gaza, depois de quatro meses do conflito desencadeado desde 7 de outubro do ano passado.

A Casa Branca também alertou que uma operação terrestre pelas forças militares israelenses em Rafah nas atuais circunstâncias seria um "desastre" para os civis. Desde ontem, uma série de líderes internacionais vem criticando a ofensiva de Israel sobre Rafah em meio ao receio crescente de que as ações possam desencadear a propagação do conflito no Oriente Médio.

O ministro das Relações Exteriores do Egito, Sameh Shoukry, disse que qualquer ofensiva terrestre israelense em Rafah teria "consequências desastrosas" e afirmou que Israel pretende eventualmente forçar os palestinos a sair do território. O Egito ameaça suspender o tratado de paz com Israel, assinado em 1970 depois de cinco guerras travadas entre os países, caso as tropas israelenses sejam enviadas para a cidade de Rafah, segundo autoridades locais. O Egito teme que as forças militares israelenses forcem o fechamento da rota de ajuda humanitária.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Rússia anuncia novas conquistas territoriais na Ucrânia após dois anos de ofensiva
Mundo

Rússia anuncia novas conquistas territoriais na Ucrânia após dois anos de ofensiva

Há 4 horas

'Nunca haverá segurança para Israel enquanto Palestina não tiver seus direitos garantidos', diz UE
Mundo

'Nunca haverá segurança para Israel enquanto Palestina não tiver seus direitos garantidos', diz UE

Há 4 horas

Putin faz voo em bombardeiro supersônico que carrega até 20 armas nucleares e pode alcançar os EUA
Mundo

Putin faz voo em bombardeiro supersônico que carrega até 20 armas nucleares e pode alcançar os EUA

Há 4 horas

Governo argentino fecha Instituto Nacional contra a Discriminação, Xenofobia e Racismo
Mundo

Governo argentino fecha Instituto Nacional contra a Discriminação, Xenofobia e Racismo

Há 5 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais