Mundo

Joe Biden diz que cessar-fogo em Gaza pode ser estendido

O presidente americano defendeu um prolongamento do cessar-fogo para que novos reféns sejam soltos e Gaza continue a receber ajuda humanitária

O americano falou a jornalistas ao comemorar a libertação pelo Hamas de Abigail Mor Idan, uma menina norte-americana de 4 anos (Anadolu Agency/Getty Images)

O americano falou a jornalistas ao comemorar a libertação pelo Hamas de Abigail Mor Idan, uma menina norte-americana de 4 anos (Anadolu Agency/Getty Images)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 26 de novembro de 2023 às 15h44.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse neste domingo, 26, que a trégua em Gaza pode ser estendida para além de amanhã, data em que terminava o prazo inicialmente acordado.

"Esse é o nosso objetivo: manter esta pausa para além de amanhã, para que possamos continuar a ver reféns saindo e fornecer mais ajuda humanitária aos necessitados em Gaza", disse ele a jornalistas em Nantucket, Massachusetts, ao comemorar a libertação pelo Hamas de Abigail Mor Idan, uma menina norte-americana de 4 anos, integrante de um grupo de 17 reféns libertados mais cedo pelo grupo palestino. As informações são da Dow Jones Newswires.

"Ela (Abigail) está instalada em segurança em Israel, mas há mais trabalho a ser feito", declarou Biden, segundo a Dow Jones. Mais cedo, o conselheiro de segurança nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, disse à CNN que Israel estaria disposto a prolongar a pausa nos combates em Gaza para além dos quatro dias planejados, desde que o Hamas continue a libertar reféns.

Questionado sobre outros norte-americanos prisioneiros do grupo, Biden afirmou que está "esperançoso, mas não tenho nada concreto para neste momento", de acordo com a Dow Jones.

Acompanhe tudo sobre:Governo BidenIsraelPalestinaHamas

Mais de Mundo

“Davos in the Desert” arrives in Rio to search for opportunities between Brazil and Saudi Arabia

“Davos do deserto” chega ao Rio com foco nas oportunidades entre Brasil e Arábia Saudita

Eleições dos EUA terão semanas decisivas; entenda o que estará em jogo

Partido Conservador francês propõe aliança com extrema direita para eleições no Parlamento

Mais na Exame