• AALR3 R$ 19,67 -0.41
  • AAPL34 R$ 74,65 1.01
  • ABCB4 R$ 16,54 0.00
  • ABEV3 R$ 14,80 1.79
  • AERI3 R$ 4,11 9.60
  • AESB3 R$ 10,83 1.79
  • AGRO3 R$ 31,49 -1.78
  • ALPA4 R$ 21,92 0.55
  • ALSO3 R$ 19,83 0.71
  • ALUP11 R$ 26,34 0.34
  • AMAR3 R$ 2,34 4.93
  • AMBP3 R$ 29,60 -0.50
  • AMER3 R$ 23,81 3.30
  • AMZO34 R$ 73,23 1.29
  • ANIM3 R$ 5,58 3.72
  • ARZZ3 R$ 81,89 -0.73
  • ASAI3 R$ 15,38 -0.65
  • AZUL4 R$ 21,26 2.80
  • B3SA3 R$ 11,30 -1.48
  • BBAS3 R$ 35,58 1.34
  • AALR3 R$ 19,67 -0.41
  • AAPL34 R$ 74,65 1.01
  • ABCB4 R$ 16,54 0.00
  • ABEV3 R$ 14,80 1.79
  • AERI3 R$ 4,11 9.60
  • AESB3 R$ 10,83 1.79
  • AGRO3 R$ 31,49 -1.78
  • ALPA4 R$ 21,92 0.55
  • ALSO3 R$ 19,83 0.71
  • ALUP11 R$ 26,34 0.34
  • AMAR3 R$ 2,34 4.93
  • AMBP3 R$ 29,60 -0.50
  • AMER3 R$ 23,81 3.30
  • AMZO34 R$ 73,23 1.29
  • ANIM3 R$ 5,58 3.72
  • ARZZ3 R$ 81,89 -0.73
  • ASAI3 R$ 15,38 -0.65
  • AZUL4 R$ 21,26 2.80
  • B3SA3 R$ 11,30 -1.48
  • BBAS3 R$ 35,58 1.34
Abra sua conta no BTG

Investigação encontra cocaína em banheiros do Parlamento do Reino Unido

A informação foi divulgada pelo jornal britânico Sunday Times, que contou como os rastos da droga apareceram em 11 dos 12 locais testados, todos acessíveis apenas com um crachá parlamentar.
 (Exame/Creative Commons/David Iliff,)
(Exame/Creative Commons/David Iliff,)
Por Carlo CautiPublicado em 06/12/2021 11:52 | Última atualização em 06/12/2021 11:59Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Vestígios de cocaína foram encontrados nos banheiros do Parlamento do Reino Unido, em Londres.

A informação foi divulgada pelo jornal britânico Sunday Times, que contou como os rastos da droga apareceram em 11 dos 12 locais testados, todos acessíveis apenas com um crachá parlamentar.

A cocaína foi detectada nos banheiros do Palácio de Westminster, próximos aos gabinetes do primeiro ministro, Boris Johnson, e do Ministro do Interior, Priti Patel, ambos do Partido Conservador.

Mas também foram encontradas evidências sobre o uso da droga nos banheiros próximos aos gabinetes do "governo-sombra" do Partido Trabalhista.

Ou seja, pelo menos no consumo de drogas, aparece ter um acordo bi-partidário em Westminster.

Tanto que o Sunday Times fala abertamente em uma "cultura da cocaína no Parlamento do Reino Unido".

Deputados britânicos usaram cocaína em locais públicos

Para o jornal, alguns deputados se drogam continuamente, outros de vez em quando.

Alguns são nomes conhecidos, outros são políticos jovens e ambiciosos, ou também são funcionários de gabinetes. "Todos pensam que são intocáveis", salientou o Sunday Times.

O jornal contou a história de um deputado que cheirou cocaína durante uma festa, na frente de todos os convidados e na presença de jornalistas.

Em outro caso, um assessor parlamentar entrou no escritório de um deputado no meio da noite e o flagrou cheirando em cima de sua mesa.

Um ex-deputado teria contratado em sua equipe o seu traficante de confiança, que se tornou assessor parlamentar, para conseguir pagá-lo regularmente.

"Todo mundo sabe em qual gabinete ir para procurar um baseado. Não é raro encontrar funcionários perambulando chapados pelos corredores do Parlamento, com o olhar alucinado", declarou um assessor parlamentar sênior, "A gente vira as costas ou olha para o teto quando cruza essas pessoas"

Atualmente, cerca de 19 mil pessoas possuem um crachá parlamentar e podem acessar Westminster sem controles.

No último ano, dois traficantes foram presos nas redondezas do Parlamento, e outras 13 pessoas foram presas por porte de drogas.

No total, 17 crimes relacionados às drogas foram investigados dentro ou ao redor dos prédios do Parlamento do Reino Unido.

A pena máxima por porte de cocaína na Inglaterra é de sete anos de prisão.

Governo quer intensificar a luta contra as drogas

O presidente do Parlamento, Sir Lindsay Hoyle, prometeu uma investigação e já antecipou que vai levar o caso para a polícia.

Hoyle classificou como “profundamente preocupantes” as revelações do Sunday Times e disse que os que consumiram cocaína devem ser “castigados”.

Na próxima semana uma comissão tratará sobre esse escândalo.

O sindicato que representa os parlamentares, no entanto, tentou minimizar a questão.

"Uma cultura de trabalho baseada em jornadas muito longas e prazos apertados pode gerar pressões percebidas como incontroláveis: é preciso disponibilizar apoios para quem acabou no mundo das drogas e continuar melhorando as condições de trabalho", informou o sindicato dos parlamentares do Reino Unido.

“Não há lugar para as drogas em nossa sociedade e certamente não em nosso Parlamento - declarou a ministra Patel -. Aqueles que têm o privilégio de trabalhar no seio de nossa democracia e que estão envolvidos no uso ou distribuição de drogas estão completamente desligados da dor e do sofrimento que alimentam com o tráfico de drogas”.

O escândalo cocaína no Parlamento britânico ocorre na véspera do lançamento do novo plano do governo para criar leis mais duras contra usuários de drogas da classe alta. A ideia é mudar a percepção de que pessoas privilegiadas podem violar as leis sem consequências. E ele poderia decidir "dar o exemplo" começando por algumas pessoas de alto perfil.