França e Rússia concordam em compartilhar dados na Síria

Os países concordaram em trocar dados de inteligência sobre o Estado Islâmico e outros grupos militantes na Síria

Moscou - França e Rússia concordaram nesta quinta-feira em trocar dados de inteligência sobre o Estado Islâmico e outros grupos militantes na Síria para ajudar a melhorar a eficácia de suas campanhas de bombardeio aéreo no país, disse o presidente francês, François Hollande.

Após encontro no Kremlin com o presidente russo, Vladimir Putin, Hollande afirmou que eles também alcançaram um acordo para alvejar apenas o Estado Islâmico e grupos jihadistas similares.

Países ocidentais acusam Moscou de atacar principalmente grupos rebeldes apoiados pelo Ocidente que lutam contra o presidente sírio, Bashar al Assad, aliado da Rússia.

"O que concordamos, e isso é importante, é atacar apenas terroristas e o Daesh (Estado Islâmico), e não atacar as forças que lutam contra o terrorismo. Nós trocaremos informações sobre quem atingimos e quem não atingimos", declarou Hollande em uma entrevista coletiva com Putin.

A França também vai aumentar o seu apoio a grupos rebeldes que combatem o Estado Islâmico na Síria, acrescentou Hollande.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.