França aprova reforma do sistema de aposentadoria

Agora, idade mínima para se aposentar no país passa de 60 para 62 anos de idade; tempo mínimo de contribuição sobe para 41,5 anos

Paris – A Assembleia Nacional francesa (equivalente à Câmara dos Deputados) aprovou nesta quarta-feira o projeto de lei que reforma o sistema de aposentadoria, uma das principais iniciativas do mandato do presidente Nicolas Sarkozy.

A iniciativa, que começou a ser discutida na Assembleia no dia 7 de setembro, foi aprovada por 329 deputados e rejeitada por 233, após um recesso de algumas horas e depois de uma sessão agitada na terça-feira que entrou pela madrugada.

Respaldado pela maioria governante da União para um Movimento Popular (UMP, direita), o projeto de lei que acabará com o sistema de aposentadoria em vigor desde 1983 – durante a presidência de François Mitterrand – foi aprovado na presença do ministro do Trabalho, Eric Woerth, envolvido há três meses em um escândalo político-financeiro.

A reforma eleva de 60 a 62 anos a idade mínima para a aposentadoria e de 65 a 67 anos a idade para obter a pensão completa. Também prolongará para 41,5 anos o tempo mínimo de contribuição.

O projeto de lei passa agora ao Senado, onde será debatido a partir de 23 de setembro

No mesmo dia, os sindicatos franceses, que em 7 de setembro organizaram um protesto nas ruas que reuniu três milhões de pessoas, segundo os sindicalistas, pretendem organizar uma nova jornada de protestos e greves contra a reforma.

Leia mais notícias sobre a França

Siga as notícias do site EXAME sobre Mundo no Twitter

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.