Irmandade convoca "sexta da rejeição" contra golpe no Egito

Coalizão islâmica liderada pela Irmandade Muçulmana apelou aos egípcios para se manifestarem em todo o país em um "sexta-feira da rejeição" contra o golpe militar

Cairo - Uma coalizão islâmica liderada pela Irmandade Muçulmana apelou aos egípcios nesta quinta-feira para se manifestarem em todo o país em um "sexta-feira da rejeição" contra o golpe militar que depôs o presidente eleito Mohamed Mursi.

A Coalizão Nacional de Apoio à Legitimidade "exorta o povo egípcio a tomar as ruas e manifestar pacificamente" após as orações da sexta-feira "para dizer 'não' às detenções militares, 'não' ao golpe militar".

O apelo foi feito em uma entrevista coletiva realizada em uma mesquita no subúrbio do Cairo, onde partidários de Mursi se instalaram para protestar desde a semana passada.

Tropas com veículos blindados cercaram a região desde quarta-feira, quando Mursi foi derrubado, mas não intervieram para desmobilizar os manifestantes.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.