Mundo

Eclipse fará EUA perderem o equivalente a 30 reatores nucleares em geração de energia

Fenômeno que acontece nesta segunda-feira, 8, escurecerá uma longa faixa da América do Norte e deixar painéis solares às escuras bem no horário pico de geração

Eclipse solar na Índia (Adnan Abidi/Reuters)

Eclipse solar na Índia (Adnan Abidi/Reuters)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 8 de abril de 2024 às 09h57.

Os Estados Unidos perderão mais de 30 gigawatts de energia solar durante o eclipse total do sol desta segunda-feira, 8, — aproximadamente a produção de 30 reatores nucleares — à medida que a luz do sol for bloqueada durante os horários de geração mais importantes.

A rede elétrica do Texas será a mais afetada, perdendo cerca de 17 gigawatts, de acordo com estimativas compiladas pela empresa de consultoria Schneider Capital.

No nordeste do país, a rede operada pela PJM Interconnection perderá cerca de 4,8 gigawatts de energia solar, considerando tanto a geração em usinas solares como a que ocorre em painéis residenciais sobre telhadados.

O impacto na rede da Midcontinent Independent, que abrange grande parte do Centro-Oeste, será um pouco menor, de 4 gigawatts. O eclipse escurecerá brevemente uma longa faixa da América do Norte, do norte do México à Nova Inglaterra e às províncias marítimas canadenses.

Mas os preços da energia não devem ser muito afetados, estima Timm Schneider, CEO da consultoria Schneider Capital. As empresas de serviços públicos tiveram bastante tempo para aumentar as fontes de energia alternativas. "Houve bastante planejamento para o eclipse, portanto as concessionárias devem estar prontas", disse Schneider.

Acompanhe tudo sobre:EclipsesEstados Unidos (EUA)Energia solar

Mais de Mundo

Otan anuncia ‘muro de drones’ em sua fronteira com a Rússia após nova provocação de Moscou

Tratado para preparar o mundo para a próxima pandemia termina sem acordo

Onda de calor: México registra 48 mortes devido às altas temperaturas

Pandemia de covid reduziu em quase 2 anos expectativa de vida entre 2019 e 2021

Mais na Exame