De 10 mil em 10 mil casos: a evolução da velocidade do coronavírus

Transmissões mais rápidas aconteceram nos saltos de 50 para 60 mil casos — apenas um dia — e de 60 para 70 mil casos, dois dias

São Paulo — As infecções por coronavírus chegaram a 100 mil nesta sexta-feira (6), 46 dias depois do início da epidemia, em 20 de janeiro, quando os primeiros casos foram registrados fora da China. Neste dia, haviam 278 doentes por lá e quatro fora do país.No gráfico abaixo, é possíver checar quanto tempo demorou para o coronavírus saltar de 10 mil em 10 mil casos. As primeiras 10 mil infecções demoraram 12 dias para acontecer. Já o salto de 10 para 20 mil exigiu apenas 3.

Dados da universidade Johns Hopkins mostram que novas infecções desaceleraram antes de o número de 80 mil casos ser atingido. Para saltar de 70 para 80 mil doentes, o coronavírus levou 10 dias, mostrando uma desaceleração após momentos de alta transmissão.

No entanto, o ritmo voltou a aumentar nestas últimas semanas. O salto de 80 para noventa demorou seis dias e, de 90 para 100 mil apenas 4 dias.

O aumento do ritmo se deve principalmente à disparada na Itália e no Irã. No dia 25 de fevereiro, eram 322 casos na Itália. Uma semana depois, no dia 3 de março, o coronavírus atingia 2036 infecções.

Neste mesmo período, os casos no Irã saltaram de 95 para 1501.
Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.