Mundo

Balões com dólares e músicas de k-pop são enviados por sul-coreanos para a Coreia do Norte

Retaliação entre os dois países começou com o lançamentos feitos pelos norte-coreanos

Publicado em 6 de junho de 2024 às 10h38.

Balões com dólares, pen-drives de k-pop e panfletos contra Kim Jong-un foram enviados para a Coreia do Norte por um grupo sul-coreano formado por pessoas desertoras do país comunista. A ação aconteceu nesta quinta-feira, 6, como resposta aos balões com fezes e lixo enviados pela Coreia do Norte para os vizinhos do sul no último 28 de maio. 

Segundo o grupo, dentro dos 10 balões haviam:

  • 200 mil panfletos com críticas ao regime de Kim Jong-un;
  • 5 mil pen-drives com vídeos de k-pop e dramaturgia sul-coreana;
  • 2 mil notas de US$ 1.

Uma das mensagens enviadas aos norte-coreanos foi escrita em cima da foto do líder com a sua irmã. “O inimigo do povo Kim Jong-un enviou sujeira e lixo para o povo da República da Coreia (do Sul). Mas nós, desertores, enviamos verdade e amor aos nossos compatriotas norte-coreanos".

Contexto dos balões

Os primeiros balões enviados pela Coreia do Norte ao país vizinho do sul  foram registrados o último dia 28. Segundo o governo da Coreia do Sul. Imagens divulgadas pela imprensa local  mostraram balões brancos amarrados a sacos plásticos com lixo com fezes dentro. As autoridades sul coreanas pediram os moradores fiquem longe dos balões enviados pelo Norte.

Mesmo com o aumento das tensões nas relações entre os países vizinhos, o governo da Coreia do Sul tem desencorajado ativistas a continuarem com a prática. Uma lei proibindo o lançamento de balões chegou a ser aprovada em 2021, mas foi derrubada pela Suprema Corte sob o argumento da liberdade de expressão.

Acompanhe tudo sobre:Coreia do SulCoreia do NorteDiplomacia

Mais de Mundo

EUA realiza primeiro exercício militar na Península Coreana desde 2017

Putin diz que poderia fornecer armas para atacar alvos no Ocidente

Homem morre no México após contrair gripe aviária "inédita" em humanos

Dia D faz 80 anos: entenda a data que mudou o rumo da Segunda Guerra Mundial

Mais na Exame