Conselho Eleitoral equatoriano sugere que haverá segundo turno

Até o momento, foram apurados 95,22% dos votos da eleição de domingo, Moreno conta com 39,21% dos votos válidos e Lasso, 28,35%

O Conselho Nacional Eleitoral (CNE) do Equador sugeriu, nesta terça-feira, que haverá segundo turno entre os candidatos presidenciais Lenín Moreno, governista, e Guillermo Lasso, da oposição, apesar de que não vão anunciá-lo até o fim da apuração dos votos.

"Temos uma tendência marcada e, se esse for o caso, haverá um segundo turno", expressou o presidente do CNE, Juan Pablo Pozo, durante coletiva de imprensa em Quito.

Até o momento, foram apurados 95,22% dos votos da eleição de domingo. Moreno conta com 39,21% dos votos válidos e Lasso, 28,35%.

"Não poderia mudar, porque a tendência mostra que está marcada, mas para dar os resultados oficiais (...) temos que dar assim que tenhamos resultados definitivos", indicou Pozo.

Para ganhar no primeiro turno, o candidato necessita de 40% dos votos válidos e uma diferença de, pelo menos, 10 pontos percentuais em relação ao segundo.

O segundo turno está previsto para o dia 2 de abril.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.