Conheça o grupo por trás do ataque ao satírico Charlie Hebdo

O Al Qaeda na Península Arábica (AQPA), braço do Al Qaeda na região, assumiu o ato contra o jornal. Confira algumas informações sobre o grupo e suas atividades

São Paulo – O grupo Al Qaeda na Península Arábica (AQPA) assumiu nesta quarta-feira a autoria pelo ataque terrorista ao jornal satírico francês Charlie Hebdo. Um membro grupo, que é um braço da rede Al Qaeda, reconheceu que o ato foi uma forma de vingança pelas charges de Maomé publicadas pelo semanário.

Ainda de acordo com ele, a dupla Chérif e Said Kouachi teria agido depois de ter recebido ordens Ayman Zawahiri, líder da rede global e um dos terroristas mais procurados pelos Estados Unidos.

EXAME.com compilou algumas informações sobre o AQAP e suas atividades. Confira abaixo.

Fundação

Segundo informações do Council on Foreing Relations, atividades jihadistas na região do Iêmen e Arábia Saudita datam os idos de 1990, quando dezenas de combatentes (conhecidos como mujahedeen) retornaram aos países após lutar contra as forças soviéticas no Afeganistão.

O AQAP surgiu anos depois, em 2009, depois que terroristas iemenitas e sauditas, que antes eram parte de diferentes braços da Al Qaeda, decidiram unir forças. Hoje, analistas consideram esta franquia a mais violenta entre todas as outras representantes da rede no planeta.

Quem é seu líder?

O grupo conta com uma organização hierárquica, compartimentalizada e descentralizada, explica o Council on Foreign Relations em análise sobre o AQAP. Atualmente, seu principal líder é Nasser al-Wuhayshi, ex-assistente de campo de Osama bin Laden no Afeganistão.

Outro importante chefe é Ibrahim Hassan al-Asiri, especialista em explosivos e responsável pelo desenvolvimento das bombas usadas nos ataques terroristas. 

Qual o seu objetivo?

Basicamente, o AQAP já manifestou ter dois grandes objetivos, segundo explica o Departamento de Estado dos EUA. O primeiro deles é o estabelecimento de um califado islâmico na região. O segundo é a imposição da sharia, a lei islâmica, nos países que fazem parte da península arábica.

Como paga suas contas?

A forma principal de financiamento do grupo vem de atividades como roubos e sequestros, nos quais são exigidos resgates milionários.

Ainda segundo o Departamento de Estado dos EUA, doações realizadas por pessoas físicas e entidades que apoiam a sua causa também fazem parte da lista de fontes de renda do AQAP.

Quantas pessoas fazem parte do grupo?

De acordo com o governo dos Estados Unidos, o grupo conta hoje com quase mil membros e passou a ser considerado uma organização terrorista em 2010.

Quais foram os seus principais ataques até agora?

Desde a sua fundação, o AQAP vem realizando uma série de atos terroristas não apenas naquela região, mas em outros lugares do mundo. O ataque ao satírico Charlie Hebdo em Paris, que aconteceu na semana passada e deixou 12 mortos, é mais um exemplo.

Outro famoso ato de autoria do grupo aconteceu ainda em 2009, quando o grupo infiltrou um terrorista nigeriano em um avião com 290 pessoas a bordo e que voava de Amsterdam (Holanda) para Detroit (EUA). Durante o voo, ele tentou detonar os explosivos, mas não obteve sucesso. Foi detido por passageiros e preso ao desembarcar. 

O episódio ficou marcado como o primeiro ataque da Al Qaeda em solo americano após o 11 de setembro

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.