Mundo

Colômbia anuncia suspensão de venda de carvão para Israel

Motivo é guerra em Gaza, em um contexto de piora das relações entre os dois países

 (Agence France-Presse/AFP)

(Agence France-Presse/AFP)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 8 de junho de 2024 às 19h46.

Tudo sobreColômbia
Saiba mais

O presidente da Colômbia, Gustavo Petro, anunciou neste sábado, 8, que seu país suspenderá as exportações de carvão para Israel devido à guerra em Gaza, em um contexto de piora das relações entre os dois países, que já foram próximos aliados comerciais e militares.

Petro destacou na plataforma X que as exportações de carvão para Israel serão retomadas "quando o genocídio" em Gaza parar. Ele também publicou naquela rede social um esboço de decreto, no qual aponta que tais exportações do mineral só voltarão se as autoridades em Israel atenderem uma ordem da Corte Internacional de Justiça na qual as tropas israelenses devem sair de Gaza.

Segundo o departamento de estatísticas nacionais da Colômbia, as exportações de carvão para Israel alcançaram mais de US$ 320 milhões de janeiro a agosto de 2023, uma pequena fração do total de US$ 9 bilhões das vendas do mineral para todo o mundo no ano passado. Israel importa do país na América do Sul mais de 50% de todo o carvão que compra do exterior, segundo o American Journal of Transportation, e o utiliza para gerar eletricidade.

Gustavo Petro cortou relações diplomáticas com Israel em maio ao apontar que não poderia mantê-las com o governo “genocida” do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

Acompanhe tudo sobre:ColômbiaFaixa de GazaIsraelExportações

Mais de Mundo

Itália vota para Parlamento Europeu em eleições cruciais para Meloni

Astronauta da Apollo 8 morre em acidente aéreo aos 90 anos

Presidente eleita do México será uma 'dura oponente' para os Estados Unidos?

Por que a Coreia do Norte não para de enviar balões de lixo ao Sul?

Mais na Exame