Mundo

China pede que EUA parem de interferir em questões internas e atuem para restaurar relação

A porta-voz Mao Ning disse que a China vê suas relações com o EUA sob os princípios de respeito mútuo, coexistência pacífica e cooperação benéfica para as duas partes

EUA e China: para Trump, acordo que deve ser assinado na quarta-feira é o maior da história (Hyungwon Kang/Reuters)

EUA e China: para Trump, acordo que deve ser assinado na quarta-feira é o maior da história (Hyungwon Kang/Reuters)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 22 de maio de 2023 às 12h32.

O Ministério de Relações Exteriores da China pediu nesta segunda-feira, 22, para que os Estados Unidos parem de interferir em suas questões internas e trabalhem conjuntamente para restaurar as relações entre os países, por meio de ações concretas.

A porta-voz Mao Ning disse que a China vê suas relações com o EUA sob os princípios de respeito mútuo, coexistência pacífica e cooperação benéfica para as duas partes. Mao pediu, ainda, aos Estados Unidos que retirem sanções e adotem medidas concretas para remover obstáculos e criar uma atmosfera favorável ao diálogo e à comunicação.

"A China e os EUA mantêm a comunicação necessária. No entanto, agora os EUA dizem que querem falar com o lado chinês enquanto buscam reprimir a China por todos os meios possíveis e impor sanções a autoridades, instituições e empresas chinesas. Existe alguma sinceridade e significado em qualquer comunicação como essa?", questionou a representante do ministério.

Acompanhe tudo sobre:ChinaEstados Unidos (EUA)

Mais de Mundo

Pessoa morre ao entrar em motor de avião da Embraer no aeroporto de Amsterdã

Campanha presidencial mexicana chega ao fim com duas candidatas na disputa

Temperatura na capital da Índia bate recorde e supera 50ºC

Telescópio europeu Euclides descobre novos "planetas órfãos"

Mais na Exame