Acompanhe:

Os ministros das Relações Exteriores da Venezuela, Yván Gil, e da Guiana, Hugh Todd, conversaram por telefone nesta quarta-feira, 6, em meio à escalada das tensões entre os dois países sobre o Essequibo, território rico em petróleo, alvo de uma disputa centenária, anunciou o governo venezuelano em nota.

"A pedido da parte guianesa, o chanceler Hugh Todd manteve uma conversa por telefone com o chanceler Yván Gil para tratar do tema da controvérsia territorial", depois de um referendo realizado no domingo na Venezuela, no qual foi aprovada a criação de uma província venezuelana no Essequibo e dar a nacionalidade a seus 125.000 habitantes, segundo a nota.

As duas partes "acordaram manter os canais de comunicação abertos", segundo o texto.

"A parte venezuelana aproveitou para atualizar o governo da Guiana sobre a participação avassaladora que a consulta popular teve, gerando um mandato inapelável", destacou.

A nota também "expressou a necessidade de deter as ações de agravamento da controvérsia".

Na terça-feira, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou que a estatal petroleira PDVSA vai entregar licenças para exploração de petróleo, gás e minerais nesta região de 160.000 km2, atualmente sob a jurisdição da Guiana.

Maduro também criou uma nova zona militar a cerca de 100 km desta região.

Seu contraparte guianês, Irfaan Ali, qualificou estes anúncios como "uma ameaça direta" e advertiu que recorrerá ao Conselho de Segurança da ONU para denunciar a situação e que suas Forças Armadas estão em "alerta" e em contato com "parceiros" como os Estados Unidos.

A Venezuela sustenta que o Essequibo faz parte de seu território, como em 1777, quando era colônia do Reino da Espanha, e apela ao acordo de Genebra, assinado em 1966 antes da independência da Guiana do Reino Unido, que estabelecia as bases para uma solução negociada e anulava um laudo de 1899, que definiu os limites atuais.

A Guiana defende este laudo e pede que seja ratificado pela Corte Internacional de Justiça (CIJ) em Haia, cuja jurisdição Caracas não reconhece.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Pela primeira vez desde início da guerra, Israel ataca posições do Hezbollah no Leste do Líbano
Mundo

Pela primeira vez desde início da guerra, Israel ataca posições do Hezbollah no Leste do Líbano

Há 6 horas

ONU tem 'preocupações crescentes' sobre capacidade do Irã de produzir arma atômica
Mundo

ONU tem 'preocupações crescentes' sobre capacidade do Irã de produzir arma atômica

Há 6 horas

Na China, BYD se compromete a desenvolver baterias mais seguras para E-Bikes após incêndio
Mundo

Na China, BYD se compromete a desenvolver baterias mais seguras para E-Bikes após incêndio

Há 7 horas

Judaísmo, cristianismo e Estado Laico: entenda divisões religiosas, étnicas e políticas de Israel
Mundo

Judaísmo, cristianismo e Estado Laico: entenda divisões religiosas, étnicas e políticas de Israel

Há 7 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais