Mundo

Brasil condena ataque contra hospital pediátrico na Ucrânia

Local foi atingido por um míssil na segunda-feira, 8

 (Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

(Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

EFE
EFE

Agência de Notícias

Publicado em 9 de julho de 2024 às 16h06.

O governo brasileiro condenou nesta terça-feira o ataque a um hospital pediátrico em Kiev e voltou a pedir que Rússia e Ucrânia cumpram suas obrigações perante o direito internacional humanitário.

Em nota oficial, o Ministério das Relações Exteriores destacou sua “condenação a ataques em áreas densamente povoadas, especialmente quando acarretam danos a instalações hospitalares e a outras infraestruturas civis”.

A Administração Militar da capital ucraniana confirmou nesta terça-feira a morte de quatro crianças no ataque russo a Kiev na segunda-feira, que destruiu parcialmente um hospital infantil no distrito de Shevchenko e forçou a evacuação de pacientes.

Pelo menos 31 civis morreram no bombardeio contra a capital ucraniana, segundo o último balanço, aos quais se somam outros 12 em um outro ataque na região de Dnipropetrovsk.

“O Brasil exorta as partes no conflito a cumprirem suas obrigações perante o direito internacional humanitário, inclusive a proteção especial conferida a instalações e unidades médicas, que devem ser respeitadas em todas as circunstâncias”, afirmou a nota do Itamaraty.

Além disso, a nota da chancelaria reiterou que o governo brasileiro continua defendendo o diálogo e uma solução pacífica para o conflito na Ucrânia.

“Até que os atores relevantes se engajem de forma genuína e eficaz em negociações de paz, o Brasil reitera o apelo para que três princípios para a desescalada da situação sejam observados: não expansão do campo de batalha, não escalada dos combates e não inflamação da situação por qualquer parte”, completou o Itamaraty.

Acompanhe tudo sobre:RússiaUcrâniaGuerras

Mais de Mundo

Eleições da Venezuela acontecem no domingo, em meio a ameaças e esperança de mudança

Eleições Venezuela: Quem é Edmundo González, principal candidato da oposição contra Nicolás Maduro

Kamala Harris arrecada R$ 513 mil por minuto após desistência de Biden

Presidente de Israel agradece a Biden por ser um “verdadeiro aliado” do povo judeu

Mais na Exame