Mundo

Austrália confina 10 milhões de pessoas após aumento de casos de covid

Austrália enfrenta um surto de casos, especialmente da variante Delta, devido a falhas nos sistemas de quarentena para viajantes que chegam do exterior

Pessoas com trajes de proteção em Melbourne
06/07/2020 AAP Image/James Ross/via REUTERS (James Ross/Reuters)

Pessoas com trajes de proteção em Melbourne 06/07/2020 AAP Image/James Ross/via REUTERS (James Ross/Reuters)

A

AFP

Publicado em 29 de junho de 2021 às 08h09.

Quase 10 milhões de australianos receberam a ordem de cumprir um confinamento em várias cidades do país, que luta contra o aumento dos casos de covid-19. 

Depois dos habitantes de Sydney (sudeste), Darwin (norte) e Perth (oeste), os de Brisbane (leste) e várias áreas do estado de Queensland terão de ficar em casa a partir da noite de terça-feira, por pelo menos menos três dias.

Há algumas semanas, a Austrália, elogiada por sua resposta à pandemia, enfrenta um surto de casos, especialmente da variante Delta, altamente contagiosa, devido a falhas nos sistemas de quarentena para viajantes que chegam do exterior.

"São decisões difíceis. Há confinamentos nas grandes cidades, porque o vírus entra com as chegadas do exterior", declarou a primeira-ministra de Queensland, Annastacia Palaszczuk.

Além de Brisbane, várias zonas do litoral de Queensland e, sobretudo, a pequena cidade de Townsville (norte), estão incluídas no confinamento.

A medida foi tomada após a detecção de casos. Em um deles, um trabalhador da saúde não estava vacinado viajou durante 10 dias por Queensland quando estava infectado.

Acompanhe tudo sobre:AustráliaCoronavírus

Mais de Mundo

Musk acusa Austrália de censura após bloqueio de vídeo de ataque terrorista

Brasil volta a ficar entre os 20 principais destinos do investimento estrangeiro, diz estudo

Milei anuncia primeiro superávit trimestral da Argentina desde 2008

Ordem judicial retira da oposição venezuelana o controle de um de seus maiores partidos

Mais na Exame