Atirador de Orlando disse que era "soldado islâmico"

O homem que matou 49 pessoas em uma boate da Flórida chamou a si mesmo de um "soldado islâmico" e ameaçou colocar coletes explosivos nos reféns

Orlando - O homem que matou 49 pessoas em uma boate da Flórida chamou a si mesmo de um "soldado islâmico" e ameaçou colocar coletes explosivos nos reféns, em telefonemas com a polícia durante o cerco de três horas, de acordo com transcrições divulgadas pelo FBI nesta segunda-feira.

De dentro da boate gay em Orlando, o atirador, Omar Mateen, disse a negociadores da polícia para falar para os Estados Unidos pararem de bombardear a Síria e o Iraque e era por isso que ele estava "aqui agora".

O Departamento de Justiça dos EUA e o FBI divulgaram nesta segunda o que eles disseram ser a transcrição completa da conversa telefônica entre o atirador de Orlando e operadores do serviço 911, quando ele ameaçou amarrar explosivos nos reféns.

A divulgação da transcrição completa se deu poucas horas depois de o FBI ter circulado uma transcrição editada das chamadas.

Na transcrição completa, o responsável pelo ataque é citado se dizendo leal a Abu Bakr al-Baghdadi, líder do Estado Islâmico. No entanto, as autoridades acreditam que Mateen, um cidadão norte-americano de ascendência afegã, agiu sozinho no ataque, sem a ajuda de redes de militantes islâmicos.

Mateen, de 29 anos, matou 49 pessoas na boate em 12 de junho, no ataque a tiros com mais mortes na história moderna dos EUA. Ele ameaçou detonar um carro que continha bombas e colocar vestimentas com explosivos em reféns, de acordo com as transcrições dos telefonemas que fez ao serviço 911, enquanto a polícia tentava resgatar as pessoas presas na boate.

O FBI e o Departamento de Justiça disseram que haviam divulgado uma transcrição editada das conversas em respeito aos sobreviventes e aos familiares das vítimas e para manter a integridade das investigações.

No entanto, a primeira transcrição levou o presidente da Câmara dos Deputados, Paul Ryan, e outros políticos a pedirem a divulgação do texto completo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.