Publicidade em marketplaces deve crescer 550% até 2023, segundo estudo

Estudo realizado pela Enext aponta mudanças nos investimentos de marketing digital das empresas no Brasil

A Enext, empresa do grupo WPP, focada em soluções para negócios digitais, realizou um estudo que revela uma previsão de crescimento de 550% no investimento de publicidade nos marketplaces brasileiros até 2023, alcançando uma receita total de R$ 2,6 bilhões. O resultado é bem acima dos números alcançados no ano passado, quando foram investidos R$ 400 milhões em ações de marketing neste canal.

O mundo segue mudando. Siga em evolução com a EXAME Academy 

Para a criação do relatório foi utilizada uma metodologia exploratória com base em dados secundários, como Emarketer, SemRush e GFK. Para basear a análise, foi usado o conhecimento do mercado e a participação dos marketplaces como representação do investimento total em mídia. Para a projeção, a Enext usou o mesmo racional de crescimento de mídia digital no início do ciclo de crescimento, com um amortecedor de aproximadamente 60%.

O relatório também indica que, se as expectativas forem atingidas, o montante investido representará mais de 10% dos gastos com marketing digital das empresas, e ainda que cerca de 60% das vendas no varejo serão influenciadas de alguma maneira pelos marketplaces digitais.

Como a demanda aquecida por estratégias de publicidade nos marketplaces já vem sendo notada pela Enext desde o ano passado, a empresa traçou estratégias que, segundo eles, levaram seus clientes a crescerem mais 350% acima do mercado, que apresentou crescimento de 122% em 2020, de acordo com o indicador de ecommerce da Câmara Brasileira da Economia Digital e da empresa Neotrust.

"Sabemos que esse aumento vem de acordo com o interesse das marcas em anunciar produtos na plataforma. Apenas em 2020 desenvolvemos diversas campanhas para marcas bastante conhecidas pelo público", diz Gabriel Lima, CEO da Enext.

Ainda segundo o executivo, essa é uma tendência que as marcas precisam adotar como estratégia de vendas. Grandes exemplos são a Amazon Ads que já é a terceira maior mídia digital dos USA, com participação de 9% do investimento total em marketing digital no último ano, e o Alibaba que é a maior mídia digital da China, ambos marketplaces.

Os marketplaces oferecem ainda uma visibilidade maior dos produtos, os consumidores não utilizam mais os tradicionais sites de buscas, preferem procurar direto nas plataformas para encontrar o que precisam. Isso acontece porque os marketplaces possuem uma grande base de consumo, o que resulta numa assertividade maior na segmentação das campanhas, atendendo o interesse real de compra.

"Essa prática tende a impulsionar ainda mais as vendas. É bom tanto para os sellers, que buscam visibilidade para os seus produtos, quanto para para o próprio marketplace", afirma Lima. Segundo ele, para se destacar em meio a tantos anúncios há ainda outras práticas como lançamento da loja própria, definição do mix de produtos e precificação, categorização e descrição de produtos e mais.

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

 

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.