Marketing

Desvendando os pilares do crescimento econômico sul-coreano

Como valores tradicionais e modernos impulsionam o crescimento do país asiático e promovem a inovação tecnológica

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 23 de maio de 2023 às 17h00.

Última atualização em 23 de maio de 2023 às 20h06.

Por Marcelo Tripoli, CEO da Zmes

Em meu segundo dia em Seul, na Coreia do Sul, tive a oportunidade de participar de uma palestra ministrada pelo Dr. David Tizzard, especialista em Estudos Coreanos, que abordou a fascinante cultura sul-coreana.

A influência dessa cultura no desenvolvimento econômico do país tem sido fundamental para compreender o sucesso alcançado nas últimas décadas.

Essa influência desempenhou um papel crucial na formação da identidade nacional e no estabelecimento de valores e comportamentos que impulsionaram o crescimento econômico. A Coreia do Sul é amplamente reconhecida pela sua indústria do entretenimento, com destaque para o K-pop, que conquistou popularidade global

Empresas como a JYP Entertainment têm se destacado nesse setor, alcançando sucesso tanto no mercado doméstico quanto internacional. O K-pop tornou-se uma poderosa ferramenta de promoção da cultura sul-coreana, atraindo turismo e investimentos estrangeiros.

Além do entretenimento, a Coreia do Sul também se destacou em setores como tecnologia, automóveis, eletrônicos e indústria pesada. Esses avanços econômicos foram impulsionados pela mentalidade empreendedora e inovadora dos sul-coreanos, conhecidos por seu trabalho árduo, disciplina e dedicação.

A educação desempenhou um papel crucial nesse desenvolvimento econômico. O sistema educacional do país é altamente valorizado e coloca grande ênfase na excelência acadêmica. Os sul-coreanos possuem uma forte ética de trabalho e uma busca incansável pela educação, o que contribui para a formação de uma força de trabalho altamente qualificada e produtiva.

Outro ponto em destaque é a hierarquia social e os valores confucianos, oriundos da China antiga, que também têm sua parcela no desenvolvimento econômico do país. O confucionismo enfatiza a importância das relações interpessoais e a obediência às autoridades. Esses valores foram tradicionalmente aplicados nas empresas, com uma forte cultura de respeito pelos superiores hierárquicos. Essa hierarquia nas relações sociais e empresariais ajudou a manter a ordem e a eficiência nas organizações, facilitando o desenvolvimento econômico.

No entanto, nos últimos anos, a Coreia do Sul passou por mudanças significativas em relação ao individualismo e à igualdade de gênero. O país está cada vez mais influenciado por valores ocidentais, como a busca pela autonomia individual e a valorização da diversidade. Essa mudança cultural tem impactado as relações sociais e a forma como as pessoas abordam o trabalho e a carreira.

Jeong , e o conceito coreano único

Mais um aspecto único da cultura sul-coreana é o conceito de "jeong" (정/情). Que, em resumo, é a sensação calorosa de apego entre pessoas que compartilham um relacionamento próximo. Embora outras culturas também tenham afeição por pessoas próximas, o que torna o jeong exclusivamente coreano? Em comparação com culturas ocidentais individualistas, na Coreia, esse sentimento está baseado na ideia de responsabilidade social coletiva.

O jeong pode ser descrito como sentimentos íntimos e calorosos que surgem em um relacionamento com outra pessoa e o desejo de fazer algo por ela. Em alguns momentos, essa atenção e preocupação podem parecer excessivas ou até mesmo uma invasão de privacidade, mas em um mundo onde a sociedade está cada vez mais fragmentada e individualizada, o cuidado com aqueles ao seu redor expresso por meio do jeong se torna cada vez mais valioso.

yt thumbnail

Esse conceito desempenha um papel importante nas relações sociais e nos laços familiares na Coreia do Sul. É uma expressão de solidariedade e compromisso com o bem-estar dos outros, especialmente daqueles que são considerados próximos. Essa conexão emocional fortalece os laços sociais e contribui para a coesão da sociedade coreana.

O uso do “eu” e características do idioma

Já no idioma coreano, é interessante observar que algumas conjugações verbais não incluem explicitamente a palavra "eu". Isso reflete uma característica cultural mais ampla na qual o coletivo e o relacionamento com os outros são valorizados sobre o individualismo.

A estrutura das frases e o uso de pronomes pessoais podem variar dependendo do contexto e da relação entre o falante e o interlocutor. Em muitos casos, as pessoas optam por usar formas de expressão que minimizam a ênfase no "eu" individual e destacam a conexão com o grupo ou com a sociedade em geral.

Uma das maneiras mais comuns de evitar o uso explícito de pronomes pessoais é através do uso de verbos e adjetivos descritivos sem sujeito. Essa preferência por uma linguagem mais indireta e menos centrada no "eu" também se manifesta em outros aspectos da comunicação na cultura sul-coreana. Nas conversas cotidianas, é comum evitar elogios diretos ou declarações de orgulho pessoal excessivo. Em vez disso, os coreanos frequentemente se referem a realizações e qualidades de forma mais modesta ou atribuem o sucesso a outros fatores, como o apoio da família ou a ajuda de colegas. Essa ênfase na coletividade e na modéstia reflete os valores culturais da sociedade sul-coreana, que destaca a importância das relações interpessoais e a harmonia social. O indivíduo é visto como parte de um todo maior e, portanto, a linguagem é usada para expressar essa visão de mundo.

É importante destacar que nem todas as formas de comunicação na cultura sul- coreana evitam o uso do pronome pessoal "eu". Existem situações em que o uso de pronomes é apropriado e necessário, especialmente em contextos mais formais ou ao expressar opiniões pessoais. No entanto, a tendência geral de enfatizar o coletivo sobre o individual é uma característica cultural significativa que também se reflete na linguagem coreana.

Além disso, precisamos lembrar que a cultura sul-coreana é complexa e multifacetada. Embora a Coreia do Sul seja conhecida por seus avanços econômicos, é igualmente importante reconhecer as pessoas comuns que compõem a sociedade e que contribuem diariamente para o desenvolvimento do país. São esses "heróis anônimos" que trabalham duro, pagam seus impostos e cuidam de suas famílias que sustentam a economia e impulsionam o progresso.

Acompanhe tudo sobre:Coreia do Sul

Mais de Marketing

Popeyes vai dar frango frito de graça para pessoas com menos de 1,55m

Ex-BBB Bia do Brás estrela nova campanha do Ton, da Stone

Cauã Reymond ativa sua conta do TikTok em parceria com marca de moda

Alexandre Peralta deixa a Africa Creative e reabre a agência Peralta

Mais na Exame