Novo ETF investe em gestoras de private equity globais

Índice replicado pelo PEVC11, da Investo, acompanha a performance das 10 maiores e mais líquidas gestoras de ativos alternativos listadas na bolsa dos EUA
Nyse: Blackstone, KKR e Carlyle são alguns dos nomes presentes na cesta do índice replicado pelo fundo (ANGELA WEISS/Getty Images)
Nyse: Blackstone, KKR e Carlyle são alguns dos nomes presentes na cesta do índice replicado pelo fundo (ANGELA WEISS/Getty Images)
R
RedaçãoPublicado em 01/09/2022 às 17:42.

A gestora Investo lança o ETF PEVC11. A aplicação replica a cesta do índice BlueStar Top 10 US Listed Alternative Asset Managers Index, que acompanha a performance das 10 maiores e mais líquidas gestoras de ativos alternativos listadas na bolsa de valores dos Estados Unidos, a NYSE.

O índice engloba empresas que devem ter, pelo menos, 75% de sua receita ou ativos operacionais derivados a partir de private equity, dívida, venture capital, buy-outs (transação financeira de investimento pela participação acionária de uma empresa), real estate ou ativos de infraestrutura.

Entre os nomes que estão na carteira do fundo estão Apollo Global Management, a Brookfield Asset Management, a Blackstone, a KKR&Co, a ARES Capital Corp, a Carlyle Group, a Ares Management, a FS KKR Capital Corp, a OWL Rock Capital Corp e a Main Street Capital Cord.

Quer começar a investir? Abra sua conta gratuitamente no BTG Pactual

“Atualmente, o Private Equity é uma das formas de investimento que mais recebe espaço no mercado, mas ainda é um segmento pouco acessível ao investidor em geral. Por isso, a Investo quer proporcionar que o investidor brasileiro possa investir em um segmento com potencial”, afirma Cauê Mançanares, CEO da Investo.

Como funcionam os ETFS?

O PEVC11 cobra taxa de administração de 0,70% ao ano. Há a tributação de 15% sobre o ganho de capital na venda das cotas ou 20%, caso a operação seja de daytrade - com compra e venda no mesmo pregão.

ETFs brasileiros não distribuem dividendos, mesmo sendo ligados a empresas ou fundos que fazem isso. Assim, os rendimentos obtidos e os dividendos que sejam pagos em decorrência do ETF serão automaticamente reinvestidos no fundo.

O ETF é um produto de renda variável. Além das oscilações comuns à modalidade, o fundo também está exposto a oscilações do dólar.

Veja Também

CVM promove Semana Mundial do Investidor 2022; veja como participar
Onde Investir
Há 14 horas • 2 min de leitura

CVM promove Semana Mundial do Investidor 2022; veja como participar

Vendas do Tesouro Direto superam resgates em R$ 1,4 bilhão em agosto
Onde Investir
Há 16 horas • 3 min de leitura

Vendas do Tesouro Direto superam resgates em R$ 1,4 bilhão em agosto

Fim do ciclo de alta da Selic? Como ficam os investimentos?
Onde Investir
Há um dia • 4 min de leitura

Fim do ciclo de alta da Selic? Como ficam os investimentos?

Como esse especialista do BTG Pactual investiria R$ 20 mil hoje
BTG Insights
Há um dia • 4 min de leitura

Como esse especialista do BTG Pactual investiria R$ 20 mil hoje

Nubank chega a marca de 70 milhões de clientes na América Latina
Minhas Finanças
Há um dia • 2 min de leitura

Nubank chega a marca de 70 milhões de clientes na América Latina

Uma filha nascida fora do casamento tem direito à herança do pai?
Minhas Finanças
Há 2 dias • 3 min de leitura

Uma filha nascida fora do casamento tem direito à herança do pai?