Acompanhe:

Meu pai é obrigado a pagar minha faculdade se eu já trabalho?

Advogado Rodrigo Barcellos responde dúvida de leitor sobre pensão. Envie você também suas perguntas

Modo escuro

Continua após a publicidade
Ensino superior: Jurisprudência tem estendido o dever de sustento até que o filho termine a faculdade (Purestock/Thinkstock)

Ensino superior: Jurisprudência tem estendido o dever de sustento até que o filho termine a faculdade (Purestock/Thinkstock)

R
Rodrigo Barcellos, advogado

Publicado em 10 de fevereiro de 2018 às, 07h00.

Última atualização em 2 de junho de 2020 às, 17h32.

Pergunta do leitor: Meus pais são separados, tenho 16 anos e já trabalho. Meu pai tem obrigação de pagar minha faculdade mesmo assim?

Resposta de Rodrigo Barcellos*: 

Sim, seu pai tem obrigação de pagar sua faculdade mesmo se você já trabalha aos 16 anos.

O dever de sustento, que compreende os alimentos, decorre do poder familiar existente entre pais e filhos menores. Em tese, esse dever cessa com a maioridade do filho, aos 18 anos, segundo o Código Civil. Nesse momento, se extingui o poder familiar.

Contudo, a jurisprudência tem estendido o dever de sustento até que o filho termine o ensino superior, tendo em vista a dificuldade conciliar o trabalho com os estudos. Tal obrigação alimentar é fundada no parentesco, conforme o Código Civil.

Assim, enquanto menor relativamente incapaz, entre 16 e 18 anos, você poderá ingressar com demanda judicial assistido por sua mãe e pleitear o pagamento da pensão, indicando como termo da obrigação a conclusão do ensino superior.

O seu pai, após a maioridade, poderá requerer a exoneração do dever de alimentos somente se provar que suas necessidades não persistem mais, por exemplo, se você abandonar os estudos e/ou o exercício de atividade bem remunerada.

*Rodrigo Barcellos é graduado em direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC) e mestre em direito comercial, pela Universidade de São Paulo (USP). É autor do livro “O Contrato de Shopping Center e os Contratos Atípicos Interempresariais”, publicado pela editora Atlas. Sócio do escritório Barcellos Tucunduva Advogados, atua nas áreas de Família, Sucessão, Contratos e Contencioso.

Envie suas dúvidas sobre separação de bens para seudinheiro_exame@abril.com.br.

Últimas Notícias

Ver mais
Tarcísio nomeia Paulo Sérgio de Oliveira e Costa como novo chefe do Ministério Público de SP
Brasil

Tarcísio nomeia Paulo Sérgio de Oliveira e Costa como novo chefe do Ministério Público de SP

Há 16 horas

Defesa do X, rede de Musk, afirma ao STF que não pode garantir cumprimento de decisões judiciais
Brasil

Defesa do X, rede de Musk, afirma ao STF que não pode garantir cumprimento de decisões judiciais

Há 5 dias

Em decisão histórica, Tribunal condena Suíça por responsabilidade climática
ESG

Em decisão histórica, Tribunal condena Suíça por responsabilidade climática

Há 5 dias

Governo sanciona nova lei que favorece réu em caso de empate nos julgamentos em matéria penal
Brasil

Governo sanciona nova lei que favorece réu em caso de empate nos julgamentos em matéria penal

Há 5 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais