Invest

‘Dinheiro esquecido’: os números gigantes no primeiro dia de pagamento

No primeiro dia de pagamento, o Banco Central informou que mais de 1 milhão de solicitações de resgate diretamente, por meio de chaves Pix

Valores a Receber: o maior valor resgatado por uma pessoa física foi de R$ 328 mil (RafaPress/Getty Images)

Valores a Receber: o maior valor resgatado por uma pessoa física foi de R$ 328 mil (RafaPress/Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 7 de março de 2023 às 19h12.

O Banco Central informou na noite dessa terça-feira, 7, sobre os números referentes ao primeiro dia de acesso ao Sistema de Valores a Receber (SVR).

De acordo com o BC, entre 10h e 17h30, o sistema recebeu cerca de 1,6 milhão de pessoas que realizaram mais de 1 milhão de solicitações de resgate diretamente, por meio de suas chaves Pix.

O valor total resgatado foi de R$ 62,1 milhões. O maior valor resgatado por uma pessoa física foi de R$ 328 mil e por uma pessoa jurídica, de R$ 133 mil. A expectativa é que sejam devolvidos cerca de 6 bilhões de reais.

Demora na fila

Durante o dia, os consumidores relataram uma demora de cerca de duas horas na fila virtual. Entretanto, o Banco Central informou que após os picos esperados de procura durante as primeiras horas, o tempo médio em fila foi rapidamente sendo reduzido até chegar a zero, por volta das 17h15.

“Conforme anunciado, o SVR permanecerá aberto para todos, sem interrupções programadas, para que cada um possa recuperar seus valores “esquecidos” no sistema financeiro. Independente do montante, o recurso pertence ao cidadão e deve a ele ser devolvido.

Como consultar valores a receber?

O único site onde será possível fazer a consulta e saber como solicitar a devolução dos valores para pessoas jurídicas ou físicas, incluindo falecidas, é o https://valoresareceber.bcb.gov.br.

Como solicitar o resgate de valores a receber?

Após fazer a consulta e verificar que há valores a receber, será necessário clicará no botão 'Acessar o SVR'. Se não tiver fila de espera, o consumidor será transferido para a página de login da Conta gov.br.

O consumidor terá 30 minutos dentro do sistema. Segundo O BC, esse tempo é suficiente para fazer tudo que precisa, mas fique atento ao reloginho no canto superior da tela.

A solicitação do resgate é feita dentro do próprio sistema do Valores a Receber. Neste caso será necessário:

  • selecione uma de suas chaves Pix (campo obrigatório) e informe seus dados pessoais; e
  • guarde o número de protocolo, para entrar em contato com a instituição, se necessário.

Segundo o Banco Central, mesmo que o consumidor tenha indicado a chave Pix, a instituição pode devolver por TED ou DOC para a conta da chave Pix selecionada.

Além disso, a instituição pode entrar em contato pelo telefone ou pelo e-mail indicado para confirmar sua identidade ou tirar dúvidas sobre a forma de devolução. Esse é um procedimento para sua segurança e da instituição. Entretanto, nunca forneça senhas a ninguém.

Se o sistema oferecer a opção Solicitar por aqui, mas não apresentar chave Pix disponível para seleção:

  • entre em contato diretamente com a instituição financeira pelo telefone ou pelo e-mail informado por ela para combinar a forma de devolução.
  • se preferir, crie uma chave Pix e volte ao sistema para solicitar o valor.

Se o sistema não oferecer a opção Solicitar por aqui:

  • entre em contato diretamente com a instituição financeira pelo telefone ou pelo e-mail informado por ela para combinar a forma de devolução.

Qual é o prazo de pagamento do 'dinheiro esquecido'?

O prazo de pagamento do dinheiro é de até em 12 dias úteis em caso de pagamento via PIX. Nos outros casos, o prazo é determinado pela instituição financeira. Segundo o BC, ela não é obrigada a pagar em até 12 dias úteis.

Como consultar valores a receber de falecidos?

Os herdeiros podem consultar se existe algum valor esquecido pelo familiar falecido em bancos, instituições financeiras e cooperativas.

O primeiro passo que o herdeiro interessado deve dar é acessar o site:  https://valoresareceber.bcb.gov.br. Para isso é necessário saber o CPF e data de nascimento da pessoa falecida.

Ao acessar o Sistema Valores a Receber será necessário fazer login na Conta gov.br. Por causa do sigilo bancário, a conta precisa ser de nível prata ou ouro.

Neste momento, a pessoa terá acesso para Valores para Pessoas Falecidas dentro do sistema e terá que informar o CPF e a data de nascimento da pessoa falecida.

É fundamental ler e aceitar o Termo de Responsabilidade de consulta a dados de terceiros. Para isso, o consumidor precisa ser herdeiro, testamentário, inventariante ou representante legal, para acessar os dados da pessoa falecida.

Na tela do sistema aparecerá:

  • o nome e os dados de contato da instituição que deve devolver o valor;
  • a origem (tipo) do valor a receber; e
  • a faixa do valor a receber.
  • O passo seguinte será entrar em contato com diretamente à instituição sobre a documentação necessária para apresentar para receber o valor da pessoa falecida.

Como criar a conta gov.br?

É possível criar a conta gov.br por meio do aplicativo gov.br ou pela internet, clicando em "Entrar com gov.br". Na tela inicial, digite seu CPF e clique em "Continuar". Caso não possua uma conta gov.br, será direcionado para criar uma.

Para iniciar, se o consumidor tiver CNH ou biometria facial no TSE, ele fará o reconhecimento facial pelo aplicativo gov.br. Se der tudo certo, a conta já será Ouro ou Prata, e na telinha você verá a mensagem de sucesso.

Caso não tenha CNH ou biometria no TSE, poderá criar a conta por meio de bancos credenciados! Assim, conta será Prata. Mas, se não for possível criar a conta com banco credenciado, será necessário responder um questionário on-line e governo uma conta Bronze para o consumidor.

Acompanhe tudo sobre:DinheiroBanco CentralValores a ReceberConsumidores

Mais de Invest

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio acumulado em R$ 112 milhões

Itaú (ITUB4) anuncia novo pagamento de JCP; veja os valores

Payroll-bomba põe em xeque queda de juro em setembro e mercado passa a ver apenas um corte neste ano

Bradesco (BBDC4) anuncia pagamento de R$ 4 bilhões em JCP aos acionistas

Mais na Exame