Invest

Banco do Brasil disponibiliza R$ 3,5 bi em crédito para reconstrução do RS

Instituição vai estender a carência para o pagamento a até dois anos, e cobrará taxas reduzidas

Banco do Brasil: instituição vai disponibilizar R$ 3,5 bi em crédito para reconstrução do Rio Grande do Sul (Rafael Henrique/Getty Images)

Banco do Brasil: instituição vai disponibilizar R$ 3,5 bi em crédito para reconstrução do Rio Grande do Sul (Rafael Henrique/Getty Images)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 15 de maio de 2024 às 13h36.

Tudo sobreEnchentes no RS
Saiba mais

O Banco do Brasil vai colocar R$ 3,5 bilhões em limites de crédito à disposição das prefeituras de cidades do Rio Grande do Sul, para apoiar a reconstrução do Estado após as enchentes das últimas duas semanas. Os recursos serão concedidos através do Programa Eficiência Municipal, e o prazo de pagamento será de até 12 anos.

O banco estenderá a carência para o pagamento a até dois anos, e cobrará taxas reduzidas. As análises para os pedidos de crédito serão feitas caso a caso e terão prioridade.

O BB também enviou ao Estado duas unidades de agências modulares itinerantes, as chamadas BB Móvel, que são utilizadas para dar atendimento em localidades atingidas por desastres. Além disso, a cidade de Severiano de Almeida, a 400 quilômetros da capital Porto Alegre, abriga uma das Carretas Agro do banco, que também está prestando atendimento neste momento.

Até aqui, 49 agências do BB no Estado estão fechadas por efeitos das enchentes, sendo que 14 ainda estão alagadas. O banco tem direcionado os clientes para o atendimento através do aplicativo ou das centrais telefônicas.

Na terça-feira, a presidente do banco, Tarciana Medeiros, afirmou em nota ao Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) que o banco está empenhado com a reconstrução do Estado do Rio Grande do Sul, que vive a maior catástrofe climática de sua história. A executiva cancelou sua ida à Brazil Week, em Nova York, devido aos acontecimentos.

"Continuamos acompanhando de perto a situação e estamos empenhados para que o Rio Grande do Sul possa começar a se reconstruir o quanto antes, com o apoio da sociedade brasileira e internacional", afirma a presidente do BB.

O banco havia anunciado uma série de medidas de postergação de prazos aos clientes, tanto pessoas físicas quanto pessoas jurídicas. Além disso, o banco iniciou uma campanha de arrecadação de doações que já ultrapassou os R$ 60 milhões.

Acompanhe tudo sobre:Enchentes no RSRio Grande do SulBB – Banco do Brasil

Mais de Invest

“100 milhões de clientes é pouco”, diz CEO do Nubank sobre ambição internacional

Petrobras (PETR4) em queda: a pergunta que não se cala no mercado após a troca de CEO

Mega-Sena acumulada: quanto rendem R$ 25 milhões na poupança

Petrobras desaba 8% e derruba Ibovespa, apesar de alívio com inflação americana

Mais na Exame