Invest

Vice-presidente do Fed diz que ainda há 'um caminho pela frente' na questão da inflação

Apesar dos avanços na inflação, Michael Barr ressaltou que a economia norte-americana vive momento de crescimento "sólido" e desemprego baixo

Sede do Federal Reserve (Fed), em Washington (EUA) (Smith Collection/Gado/Getty Images)

Sede do Federal Reserve (Fed), em Washington (EUA) (Smith Collection/Gado/Getty Images)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 20 de maio de 2024 às 14h36.

Tudo sobreFed – Federal Reserve System
Saiba mais

Vice-presidente para Regulação do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Michael Barr afirmou nesta segunda-feira, 20, que o desempenho recente da economia dos Estados Unidos tem sido "forte", com demanda por trabalhadores atendida pelo aumento na oferta, com mais participação na força de trabalho e mais imigrantes.

Segundo ele, o crescimento é "sólido" e o desemprego está baixo, enquanto na inflação houve avanços nos dois últimos anos, mas "ainda há um caminho pela frente".

Barr considerou que as leituras de inflação no primeiro trimestre "desapontaram", ecoando avaliação recente do Fed, em discurso durante evento do Fed de Atlanta em Fernandina Beach, na Flórida.

O dirigente se disse "fortemente comprometido" com o mandato de atingir máximo emprego e estabilidade de preços.

Segundo ele, as leituras recentes da inflação ainda não aumentaram sua confiança de que é possível reduzir os juros.

"Creio que estamos em uma boa posição para manter a política e avaliar de perto como as condições se desenrolam", afirmou Barr. "Eu sigo vigilante para os riscos nos dois componentes de nosso mandato", comentou, defendendo a postura atual como "um meio prudente para gerenciar esses riscos".

Acompanhe tudo sobre:Fed – Federal Reserve SystemEstados Unidos (EUA)

Mais de Invest

Veja o resultado da Mega-Sena, concurso 2735; prêmio acumulado é de R$ 35 milhões

Política fiscal virou refém do governo, diz Verde

Mega-Sena sorteia nesta terça-feira prêmio de R$ 35 milhões

Caixa abre cadastro de imóveis que serão comprados pelo governo e doados a famílias do RS

Mais na Exame