Acompanhe:

O petróleo fechou em alta de 2%, apoiado pela perspectiva de juros menos restritivos nos Estados Unidos e pela desvalorização do dólar no exterior. A sessão desta terça-feira, 28, foi volátil em meio às especulações sobre a possibilidade de outro adiamento da reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) - preocupação que exerceu pressão sobre a cotação da commodity pela manhã.

O petróleo WTI para janeiro de 2024 fechou em alta de 2,07% (US$ 1,55), a US$ 76,41 o barril. O Brent para fevereiro, negociado na Intercontinental Exchange (ICE), subiu 2% (US$ 1,60), a US$ 81,47 o barril.

O mercado ampliou suas apostas no cenário de manutenção de juros dos EUA até maio e de cortes de 100 pontos-base até o fim de 2024, na esteira de falas de autoridades do Federal Reserve (Fed o banco central norte-americano).

O diretor Christopher Waller chamou a atenção ao afirmar que a política monetária parece estar em posição para retornar a inflação à meta de 2%, aguçando o apetite por risco nos mercados financeiros. Em tese, a adoção de uma política expansionista seria favorável para o consumo.

Mais cedo, a Reuters reportou que as conversas na Opep estão difíceis e que pode haver mais um adiamento da reunião do grupo, citando quatro fontes anônimas. O petróleo oscilou entre território positivo e negativo na esteira da notícia, enquanto investidores ajustavam suas expectativas para o resultado do encontro.

"Entendo que a discussão a respeito dos níveis de produção da Opep+ vai continuar a gerar volatilidade enquanto não se tem um consenso sobre o que de fato for decidido", comentou o analista Thiago Vetter, da StoneX, ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

"Por enquanto, parece mais provável que no fim da discussão o nível de produção do grupo será muito similar ao atual, e recairá sobre a Arábia Saudita e a Rússia decidir sobre a extensão de seus próprios cortes voluntários", completou.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Arábia Saudita e Rússia prorrogam cortes na produção de petróleo
seloMercados

Arábia Saudita e Rússia prorrogam cortes na produção de petróleo

Há 13 horas

Petrobras aumenta preço do querosene de aviação entre 8% e 8,5%
Economia

Petrobras aumenta preço do querosene de aviação entre 8% e 8,5%

Há 2 dias

Petróleo vira arma na guerra de Milei com governadores, expondo novas fissuras no governo
Mundo

Petróleo vira arma na guerra de Milei com governadores, expondo novas fissuras no governo

Há 2 dias

Produção total de petróleo e gás avança em relação a janeiro de 2023
Brasil

Produção total de petróleo e gás avança em relação a janeiro de 2023

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais