Acompanhe:

Payroll, dólar nas alturas, Smart Fit quer R$ 600 milhões e o que mais move o mercado

Investidores aguardam dados do mercado de trabalho americano; bolsas internacionais operam em alta

Modo escuro

Continua após a publicidade
Jerome Powell, presidente do Fed: dados do payroll podem mexer com as expectativas sobre política monetária americana (MANDEL NGAN/AFP via/Getty Images)

Jerome Powell, presidente do Fed: dados do payroll podem mexer com as expectativas sobre política monetária americana (MANDEL NGAN/AFP via/Getty Images)

O mercado internacional opera em alta nesta sexta-feira, 6, com investidores ainda à espera dos dados oficiais do mercado de trabalho. Os dados são os mais aguardados da semana, podendo resvalar sobre as projeções de juros e inflação dos Estados Unidos.

Payroll de setembro

A grande expectativa é para o relatório de empregos não-agrícolas, o payroll, que deverá revelar a criação de 170.000 empregos em setembro, segundo o consenso de mercado. No mês anterior, foram registrados 187.000 novos empregos.

Ainda serão divulgados nesta sexta a taxa de desemprego, para a qual é esperada queda de 3,8% para 3,7%. Para a variação média de salários espera-se uma alta de 0,3% em setembro e de 4,3% no acumulado de 12 meses.

Eventuais surpresas nos números desta sexta poderão ter um peso ainda maior diante do contexto. Nos últimos dias, os rendimentos dos títulos de 10 anos do Tesouro americano vinha tocando máximas desde 2007, indicando uma maior percepção de que os juros do Federal Reserve (Fed) permanecerão elevados por um longo período nos Estados Unidos.

Dólar em alta

O dólar, influenciado pelo maior rendimento dos títulos americanos, vinha sendo negociado nas máximas contra moedas desenvolvidas. No Brasil, a moeda americana fechou o último pregão a R$ 5,16 - o maior patamar desde março. Até o fim de setembro, o dólar vinha sendo negociado abaixo de R$ 5.

"O payroll de hoje é  o grande evento da semana. Dados fortes poderiam facilmente colocar os mercados de volta numa trajetória de baixa e reacender a compra agressiva de dólares", afirmou em nota Francesco Pesole, estrategista de câmbio do banco ING.

Smart Fit aprova emissão debêntures

O Conselho de Administração da Smart Fit (SMFT3) aprovou 8ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações no valor de R$ 600 milhões. O dinheiro, segundo a empresa, será destinado a "propósitos corporativos gerais e reforço de capital de giro da companhia".

Que horas abre a bolsa de valores?

O horário de negociação na B3 vai das 10h às 17h. A pré-abertura ocorre entre 9h45 e 10h, enquanto o after-market ocorre entre 17h25 e 17h30. Já as negociações com o Ibovespa futuro ocorrem entre 9h e 17h55.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Análise: bitcoin dispara 35%, pode continuar subindo e 'não há reversão de tendência por enquanto'
Future of Money

Análise: bitcoin dispara 35%, pode continuar subindo e 'não há reversão de tendência por enquanto'

Há 6 horas

Da oferta de frango à hiperinflação na Turquia: o que fez a BRF (BRFS3) reverter prejuízo no 4T23?
seloMercados

Da oferta de frango à hiperinflação na Turquia: o que fez a BRF (BRFS3) reverter prejuízo no 4T23?

Há 10 horas

Ibovespa recupera 131 mil pontos com prévia da inflação; PCAR3, BRFS3 e VALE3 puxam altas
seloMercados

Ibovespa recupera 131 mil pontos com prévia da inflação; PCAR3, BRFS3 e VALE3 puxam altas

Há 12 horas

Dólar hoje: fechou em queda com investidores de olho nos dados de confiança do consumidor nos EUA
seloMercados

Dólar hoje: fechou em queda com investidores de olho nos dados de confiança do consumidor nos EUA

Há 14 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais