Invest

Para além da Nvidia: como o ChatGPT está mudando a dinâmica do mercado de ações, segundo a Gavekal

Era da inteligência artificial transborda o setor de tecnologia e requer maior geração de energia, aponta casa de análise

NYSE: ações de empresas de energia vêm acompanhando boom de metais (ANGELA WEISS/AFP/Getty Images)

NYSE: ações de empresas de energia vêm acompanhando boom de metais (ANGELA WEISS/AFP/Getty Images)

Guilherme Guilherme
Guilherme Guilherme

Repórter de Invest

Publicado em 27 de maio de 2024 às 17h10.

Última atualização em 27 de maio de 2024 às 17h14.

As ações da Nvidia se tornaram o símbolo da ascensão da inteligência artificial, com mais de 600% de alta desde o ano passado. A forte valorização tem avançado em ritmo semelhante ao crescimento de lucro que a companhia tem reportado diante do aumento de demanda por seus chips. Na corrida pelos melhores ferramentas de inteligência artificial, big techs como Microsoft, Apple, Meta e Amazon estão entre suas principais clientes. Mas os efeitos dessa nova era vão para além do mundo da tecnologia e inovação. Uma das consequências apontadas pela casa de análise Gavekal Research é a maior demanda por energia elétrica. As consequências, afirma o relatório assinado pelo economista da casa Tan Kai Xian, têm sido o aumento do preço do cobre e de ações de setores defensivos nos Estados Unidos. 

De acordo com Xian, as ações de empresas de energia têm apresentado uma alta correlação com o boom de metais desde o lançamento do ChatGPT. "A ligação está relacionada à adoção em massa de aplicações de inteligência artificial, causando um aumento no poder de processamento para executá-las. Essas necessidades de computação significam mais centros de dados, que o Boston Consulting Group afirma que representarão 6-8% da produção de energia dos Estados Unidos até 2030, acima dos 2,5% em 2022", diz Xian em relatório. No ano, o cobre e o alumínio acumulam respectivas altas de 30% e 11%.

"As ações de serviços públicos nas economias avançadas ganharam sua reputação como peças defensivas numa era de crescimento moderado de procura de eletricidade, à medida que a indústria pesada se deslocava para economias em desenvolvimento ou se tornava muito mais eficiente. Indiscutivelmente, esta dinâmica mudou e as ações dos serviços públicos têm uma sensação mais de crescimento, tal como as empresas de tecnologia que são grandes utilizadoras da sua produção de eletricidade. Tal dinâmica significa que a forte correlação entre as ações de serviços públicos e os metais industriais pode persistir", afirma a Gavekal Research. O preço do cobre, no ano, subiu 30%

Maior demanda por metais e energia

A análise ainda afirma que 83% dos projetos de data center iniciados em 2023 já estão pré-alugados. "Essas instalações – especialmente aquelas que suportam IA – consomem muita energia. Como resultado, a inflação dos preços da eletricidade nos EUA está a ser mais elevada do que a inflação geral dos Estados Unidos , o que é um bom presságio para as empresas de serviços públicos que produzem eletricidade."

Essa maior demanda por energia nos Estados Unidos tem gerado a necessidade de se aumentar a capacidade de geração. "Várias opções estão sendo consideradas, incluindo a construção de novas usinas nucleares. "Uma abordagem seria atualizar a rede eléctrica dos EUA, uma vez que existe uma quantidade razoável de capacidade à espera de ser ligada. Isso exigirá metais industriais como cobre e alumínio." 

Acompanhe tudo sobre:bolsas-de-valoresAçõesInteligência artificialEnergiaCobreGavekal

Mais de Invest

Pré-mercado: Euro cai após resultados das eleições europeias

Mega-Sena: aposta de Ponta Grossa, no Paraná, leva prêmio acumulado de R$ 114 milhões

Veja o resultado da Mega-Sena, concurso 2734; prêmio acumulado é de R$ 112 milhões

Caixa abre cadastro de imóveis para compra pelo governo e doação ao RS

Mais na Exame