Acompanhe:

A Netflix superou as estimativas do mercado ao apresentar crescimento de receita de 12,5% para US$ 8,83 bilhões no quarto trimestre ante o consenso de US$ 8,72 bilhões. O lucro foi de US$ 938 milhões, equivalente a US$ 2,11 por ação, US$ 0,10 abaixo do esperado. O destaque do balanço ficou para o recorde de novos assinantes líquidos, que ficou em 13,12 milhões. A maior adição ficou com a região Europa, Oriente Médio e África (EMEA, na sigla em inglês), com 5,05 milhões de assinantes.

Mas, a maior surpresa ficou para a projeção de crescimento apresentada pela própria companhia. Para este ano, a Netflix disse esperar um crescimento de duplo dígito em receita. O guidance para o primeiro trimestre é de um crescimento de 16% na receita. Por efeito sazonal, a projeção é de leve queda do número de novos assinantes, mas a Netflix espera que ainda fique maior que o registrado no mesmo período de 2023. "Entramos em 2024 com bom impulso", afirmou a Netflix em balanço.

Como resposta ao balanço e às projeções, as ações da Netflix sobem quase 10% no pré-mercado desta quarta-feira, 24. A alta representa um aumento de pouco mais de US$ 20 bilhões em seu valor de mercado.

Novo plano, mesma estratégia

Uma das apostas da Netflix para melhorar o resultado tem sido a criação de novos planos de assinatura, com a inclusão de propagandas. Na apresentação do balanço, a empresa ainda anunciou que irá remover o plano básico sem anúncios em alguns países, começando por Estados Unidos e Reino Unido.

"Netflix fez uma estratégia muito acertada ao criar opção para assinantes que têm que assistir aos anúncios, enquanto a Disney e Hulu ficaram paradas naquele único modelo e estão sofrendo. O crescimento da Netflix foi enorme e foi feita atualização de uma implementação tecnológica, para impedir o compartilhamento de senhas para que as pessoas assistam simultaneamente em lugares distintos ", comenta em nota Bruno Corano, CEO da Corano Capital.

Para 2024, a Netflix espera um "forte crescimento" do negócio de publicidade, mas em cima de uma base pequena. "Por isso ainda não é o principal impulsionador do crescimento geral da nossa receita. Nosso objetivo é tornar os anúncios um fluxo de receita mais substancial que contribua para um crescimento sustentado e saudável da receita em 2025 e além", afirmou a Netflix. 

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Bolsas da Europa fecham sem sinal único, observando sinais dos EUA e com força de mineradoras
seloMercados

Bolsas da Europa fecham sem sinal único, observando sinais dos EUA e com força de mineradoras

Há 13 horas

Investidores millennials e da geração Z preferem criptomoedas a ações, mostra pesquisa
Future of Money

Investidores millennials e da geração Z preferem criptomoedas a ações, mostra pesquisa

Há 16 horas

Ibovespa cai à mínima do ano com EUA e Petrobras; dólar atinge máxima de R$ 5,12
seloMercados

Ibovespa cai à mínima do ano com EUA e Petrobras; dólar atinge máxima de R$ 5,12

Há 17 horas

Suspensão na Petrobras, balanços de bancos dos EUA e Starbucks: os assuntos que movem o mercado
seloMercados

Suspensão na Petrobras, balanços de bancos dos EUA e Starbucks: os assuntos que movem o mercado

Há 19 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais