Even (EVEN3) ainda pode subir 104% e o BTG recomenda compra

Valuation, balanço patrimonial e novos lançamentos foram alguns dos pontos positivos destacados pelos analistas
 (Conrado Tramontini/Getty Images)
(Conrado Tramontini/Getty Images)
Roberto Bodetti
Roberto Bodetti

Publicado em 13/07/2022 às 18:16.

Última atualização em 13/07/2022 às 18:37.

Os analistas do BTG Pactual recomendaram nesta quarta-feira, 13, a compra de ações da Even (EVEN3), construtora e incorporadora brasileira, após a empresa divulgar sua prévia operacional para o segundo trimestre.

O preço-alvo do banco para a ação é de R$ 10, uma valorização estimada (upside) de 104% considerando o fechamento da véspera, quando a ação era negociada a R$ 4,9.

Em relatório, os analistas do BTG Pactual destacaram como ponto positivo o balanço patrimonial da Even, onde a posição de caixa líquido representa aproximadamente 46% do valor de mercado. 

Segundo os analistas, o valuation de 0,55 vez o preço pelo patrimônio líquido (P/VP) da companhia é atraente, além de resultados operacionais satisfatórios no segundo trimestre que foram impulsionados pela Melnick, outra construtora brasileira, localizada no sul, que fez lançamentos em parceria com a Even.

Além do BTG Pactual, o Itaú BBA também falou positivamente sobre as ações da Even.

Em um relatório divulgado hoje, o BBA ressaltou os bons resultados no segundo trimestre, com crescimentos de 14% em comparação com o primeiro trimestre e 113% na comparação ano a ano.

Na visão dos analistas do Itaú, o ponto de maior destaque da Even foi a aceleração nas vendas de inventário, que representam o tempo médio que uma empresa leva para transformar seu estoque em vendas.

A prévia da Even (EVEN3) para o segundo trimestre

No segundo trimestre de 2022, a Even apresentou resultados operacionais que foram bem recebidos pelo mercado.

A construtora teve um total de R$ 553 milhões em vendas brutas, um aumento de 35% se colocado ao lado dos resultados do ano passado.

No total de vendas líquidas, a empresa registrou um volume de R$ 479 milhões, 35% mais na comparação ano a ano e 15% mais do que o estimado pelo BTG Pactual havia projetado em análises passadas.

Ao todo, a companhia fez quatro lançamentos, dois no Sul com a ajuda da Melnick e dois em São Paulo, no valor total de R$ 461 milhões, 33% acima da projeção feita pelo BTG Pactual.

Itaú BBA estima setor em queda, mas reação positivas nas ações

No relatório divulgado pelo BBA, os analistas apontaram que os balanços do segundo trimestre demonstram desaceleração entre as construtoras e incorporadoras brasileiras, um ritmo 18% mais devagar se comparado ano a ano.

Contudo, apesar do ritmo mais lento ano a ano, o segundo trimestre mostrou uma aceleração súbita, com crescimento de 84% nos lançamentos e 125% de dilatação no número de vendas.

Por conta dos resultados positivos, os analistas acreditam que a tendência de crescimento prevalecerá nos próximos trimestres. Para a Even, o BBA tem preço-alvo de R$ 5,45 — um upside de 11%.