Mercados

Dólar cede 1% com exterior e apoio da base à PEC dos gastos

O dólar recuou 1,1%, a 3,2193 reais na venda. A moeda registrou mínima de 3,2180 reais e máxima de 3,2615 reais.


	Dólar: o dólar recuou 1,1%, a 3,2193 reais na venda
 (Adam Gault/Thinkstock)

Dólar: o dólar recuou 1,1%, a 3,2193 reais na venda (Adam Gault/Thinkstock)

DR

Da Redação

Publicado em 5 de outubro de 2016 às 18h56.

Sâo Paulo - O dólar caiu mais de 1 por cento ante o real nesta quarta-feira, influenciado pela busca por risco no exterior e pela notícia de que a base aliada do governo fechou questão para aprovar a proposta que limita o crescimento dos gastos públicos.

O dólar recuou 1,1 por cento, a 3,2193 reais na venda. A moeda registrou mínima de 3,2180 reais e máxima de 3,2615 reais. O dólar futuro cedia 1,29 por cento.

"O dólar ampliou bastante a queda internamente após a notícia do apoio. Agora a base inteira fechou questão para aprovar a PEC. Se ninguém trair ninguém, tá aprovada", justificou o operador de renda fixa da Mirae Corretora, Olavo Souza.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que limita o crescimento dos gastos públicos à inflação do ano anterior é a principal medida de ajuste fiscal do governo do presidente Michel Temer.

A aprovação das medidas de ajuste, se confirmada, deve melhorar o sentimento do investidor e atrair recursos para o país.

"O mercado vive da expectativa de entrada de fluxo, com venda de ativos e até mesmo repatriação. Ninguém quer ficar posicionado na compra. Há movimento pontual de alta, mas a trajetória é de baixa", comentou o operador da corretora Spinelli José Carlos Amado.

A aprovação da urgência para a votação do projeto de regularização de recursos não declarados no exterior também contribuiu para a trajetória de baixa do dólar ante o real.

No exterior, os dados divulgados nesta quarta-feira foram mistos, mas o mercado reagiu prontamente aos números da ADP sobre criação de vagas de trabalho em setembro no setor privado dos Estados Unidos, que veio abaixo do estimado.

Esses números são considerados uma prévia do relatório de emprego a ser divulgado na sexta-feira e, se confirmado o enfraquecimento do mercado de trabalho dos EUA, pode levar a uma redução nas apostas de aumento de juros pelo Federal Reserve, banco central dos EUA, em breve.

"O foco desta semana é o emprego com o relatório oficial de criação de vagas que sai na sexta-feira, por isso os números da ADP tiveram maior relevância", disse um profissional da mesa de câmbio.

A expectativa em relação aos juros nos EUA levou o dólar a cair ante outras moedas, entre elas o peso mexicano, o rand sul-africano e a lira turca.

O Banco Central vendeu nesta manhã o lote integral de 5 mil contratos de swap cambial reverso --equivalente à compra futura de dólares.

Texto atualizado às 17h55

Acompanhe tudo sobre:CâmbioDólarGovernoMoedasPEC do Teto

Mais de Mercados

Empresa responsável por pane global de tecnologia perde R$ 65 bi e CEO pede "profundas desculpas"

Bolsa brasileira comunica que não foi afetada por apagão global de tecnologia

Ibovespa tem leve alta após governo anunciar R$ 15 bi de corte de gastos; dólar cai

Netflix supera expectativa e registra 277 milhões de assinaturas pelo mundo

Mais na Exame