Cactus e Instituto Ponte realizam encontro anual com CEO do BTG Pactual e da Fundação Maggi

O evento reuniu investidores, executivos e representantes de empresas de diferentes segmentos, além de alunos impactados pelo trabalho das ONGs
Roberto Sallouti, Belisa Maggi e Victor Hill (EXAME/Exame)
Roberto Sallouti, Belisa Maggi e Victor Hill (EXAME/Exame)
Carlo Cauti
Carlo Cauti

Publicado em 16/08/2022 às 19:37.

Última atualização em 16/08/2022 às 19:49.

A Associação Cactus e o Instituto Ponte realizaram em São Paulo na última segunda-feira, 15, o primeiro jantar anual “Encontro com Propósito”.

O evento reuniu investidores, executivos e representantes de empresas de diferentes segmentos, além de alunos impactados pelo trabalho das ONGs.

Durante o evento, foram realizados depoimentos sobre como as temáticas relacionadas a ESG e educação podem transformar vidas.

O CEO do BTG Pactual (BPAC11) e chairman do Inteli, Roberto Sallouti, e a presidente da Fundação André e Lúcia Maggi e do Instituto Signativo, Belisa Maggi, foram os protagonistas do evento, realizando um bate-papo com o fundador da Associação Cactus, Victor Hill e a presidente do Instituto Ponte, Bartira Almeida.

Maggi iniciou a noite contando sobre sua trajetória no terceiro setor, apontando que “o assistencialismo precisa existir, mas os institutos também são importantes e, em termos de educação, é um legado que se deixa. A educação fala muito alto, inspirando as pessoas”.

Roberto Sallouti ressaltou os três pilares necessários para que a educação se torne uma realidade e faça com que o Brasil evolua cada vez mais: trabalho, compartilhar conhecimento e recursos.

“Todos nós podemos contribuir para a sociedade. Todos podemos ajudar com um dos pilares: ou com força de trabalho, recursos e conhecimento. Se cada um puder contribuir com um desses três, podemos fazer um mundo melhor”, disse o CEO do BTG Pactual.

Por sua vez, Hill, fundador da Cactus, contou a história de fundação da associação.

Originário de uma pequena cidade do Ceará, filho de mãe professora de escola pública, ele sempre foi incentivado a ter a educação como catalisador para a transformação de sua realidade e das pessoas de sua cidade.

Hoje a Cactus atua em mais de 75 municípios de oito estados, tem 900 escolas parceiras e já impactou mais de 250 mil estudantes..

Por ultimo, a presidente do Instituto Ponte, Bartira Almeida, finalizou o debate salientando como todos precisam acreditar em si, e que instituições como o Instituto Ponte vão além de capacitar os estudantes, e sim “incentivá-los a mudar de vida por meio da educação, e que isso é sim possível para eles”.

O evento também contou com o pocket show do cantor sertanejo Leo Chaves e com depoimentos emocionantes de alunos assistidos pelas duas instituições.