BTG Pactual (BPAC11) atinge R$ 1 trilhão sob gestão e administração

Volume é o dobro do apresentado há menos de um ano e meio; marca inédita se deu por meio de expansão orgânica e via aquisições
Sede do BTG Pactual em São Paulo: banco de investimento atinge marca histórica | Foto: Leandro Fonseca/EXAME (Exame/Leandro Fonseca)
Sede do BTG Pactual em São Paulo: banco de investimento atinge marca histórica | Foto: Leandro Fonseca/EXAME (Exame/Leandro Fonseca)
Por Guilherme GuilhermePublicado em 02/02/2022 09:28 | Última atualização em 02/02/2022 09:28Tempo de Leitura: 3 min de leitura

O BTG Pactual (BPAC11) informou nesta quarta-feira, dia 2, ter alcançado a marca histórica de 1 trilhão de reais em ativos sob gestão e administração (AuM e AuA, na sigla em inglês). Trata-se do dobro do valor apresentado em setembro de 2020, há um ano e quatro meses. O crescimento acelerado ocorre em meio às estratégias de expansão orgânica e via aquisições do maior banco de investimento da América Latina. 

“Gostaria de agradecer imensamente aos nossos clientes pela confiança em nossa instituição. Continuaremos focados em garantir excelência e inovação no atendimento e serviços prestados”, afirmou em nota Roberto Sallouti, CEO do BTG Pactual

Entre as aquisições recentes do BTG estão a da corretora Necton Investimentos, da Universa (que inclui a gestora Vitreo e a maior casa de análises do país, a Empiricus) e a Fator Corretora, entre outras.

Nos últimos dias, o banco ainda anunciou a compra da corretora Elite Investimentos e da carteira de varejo da Planner, que irão aumentar ainda mais o volume sob o guarda-chuva do BTG quando incorporadas após as aprovações regulatórias.

A crescente massa de investidores de varejo, por sinal, tornou-se um dos principais focos do banco, que tem se reforçado no segmento de assessoria. Os reflexos se mostram presentes em seu balanço.

No terceiro trimestre, dado mais recente divulgado, o BTG Pactual teve captação líquida -- net new money -- de 87,7 bilhões de reais, a segunda maior de sua história, somente atrás dos 98 bilhões de reais apresentados no período anterior.

Fique por dentro dos rumos do país e do mundo. Participe da CEO Conference: grandes personalidades da política e economia reunidas para debater as transformações de 2022.

O maior avanço apresentado em seu último resultado trimestral se deu na unidade de negócios da Asset Management, que, sozinha, captou 50 bilhões de reais e chegou na ocasião a 542 bilhões sob gestão e administração, de um total de 942 bilhões de reais do banco de investimentos no período. 

Na ocasião, a divisão de negócios de Wealth Management & Consumer Banking chegou a 400 bilhões de reais em ativos sob gestão e administração.

Os números do quarto trimestre de 2021 serão divulgados ao mercado no próximo dia 16.