Invest

Balanços de Vale e Meta, reforma tributária, DPVAT, Fleury e Cielo: os assuntos que movem o mercado

Mercados internacionais operam mistos na manhã desta quarta-feira, 24, a espera de balanços ao redor do mundo

Radar: mercado aguarda com cautela resultados de Vale (VALE3) (Tomaz Silva/Agência Brasil)

Radar: mercado aguarda com cautela resultados de Vale (VALE3) (Tomaz Silva/Agência Brasil)

Rebecca Crepaldi
Rebecca Crepaldi

Repórter de finanças

Publicado em 24 de abril de 2024 às 08h32.

Última atualização em 24 de abril de 2024 às 08h34.

Os mercados internacionais operam mistos na manhã desta quarta-feira, 24. Enquantos as bolsas na Europa sobem, com investidores a espera dos resultados dos bancos, nos Estados Unidos os mercados operam sem difereção definida no pré-mercado. Já as bolsas da Ásia fecharam em alta embaladas pelas valorizações no fechamento de terça, 23, em Wall Street. Por aqui, o Ibovespa futuro cai em reação a resultados fracos de Usiminas (USIM5) e expectativas cautelosas com Vale (VALE3).

Balanços de Vale (VALE3) e Meta

Nesta quarta-feira, 24, após o fechamento do mercado, investidores acompanham os resultados de Vale (VALE3). A mineradora representa um peso de cerca de 13% na bolsa de valores.O BTG Pactual (mesmo grupo controlador da EXAME) estima que neste primeiro trimestre de 2024, as mineradoras reportem resultados fracos, devido ao elevado nível de volatilidade nos mercados de minério de ferro.

Já nos Estados Unidos, o mercado aguarda os resultados da Meta. Na noite de terça, 23, a Tesla reportou um recuo anual em seu lucro de 48% no primeiro trimestre para US$ 1,536 bilhão (US$ 0,45 por ação). Também houve piora na receita, que teve queda de 9% para US$ 21,3 bilhões, pior do que as estimativas dos analistas, que esperavam algo em torno de US$ 22,23 bilhões.

Mesmo assim, as ações dispararam mais de 7% no pós-mercado. Isso porque na call com investidores, Elon Musk, dono da Tesla, disse que a montadora poderia começar a fabricar modelos elétricos mais baratos já em 2025, antes que o esperado. A companhia também enfatizou no balanço o compromisso para fabricação de veículos mais acessíveis, o que animou investidores.

"Atualizamos a nossa futura linha de veículos para acelerar o lançamento de novos modelos antes do início da produção previamente comunicado para o segundo semestre de 2025.”

Radar político: reforma tributária, vetos de Lula e DPVAT

O mercado também acompanha a entrega do texto principal da regulamentação da reforma tributária. O ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), confirmou na véspera que o documento deve ser enviado ao Congresso Nacional até as 12h desta quarta.

Hoje, o Congresso também deve se reunir para avaliar 32 vetos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a projetos aprovados pelo legislativo. A sessão está programada para às 19h, e os líderes governistas continuam trabalhando para negociar um consenso sobre a votação.

Já o Senado deve votar o projeto que recria o seguro obrigatório de veículos terrestres, conhecido como DPVAT, e que antecipa a liberação de R$ 15,7 bilhões em crédito suplementares para o governo.

Desdobramentos Fleury (FLRY3) e Cielo (CIEL3)

O Fleury (FLRY3) anunciou também na noite de terça, 23, a compra do grupo de medicina diagnóstica São Lucas, localizado em Itajaí, pelo valor de R$ 69,8 milhões. Com essa aquisição, o Grupo Fleury estreia no segmento B2C em Santa Catarina, expandindo sua presença na cidade onde já opera em B2B através do núcleo técnico do Grupo Pardini.

Hoje, investidores devem ficar de olho nas ações, visto que a reação ao mercado foi imediata. No fechamento da sessão, os papéis subiram mais de 5%. Com isso, o Fleury chegou ao valor de mercado de R$ 8,05 bilhões.

Outro papel que investidores devem acompanhar é Cielo (CIEL3). Na terça, 23, os acionistas da companhia negaram a necessidade de um segundo parecer de avaliação na oferta pública de aquisição de ações (OPA) proposta por Bradesco (BBDC4) e Banco do Brasil (BBAS3). Com essa decisão, fica aberta a possibilidade de a empresa de adquirência encerrar seu capital.

Acompanhe tudo sobre:bolsas-de-valoresIbovespaValeReforma tributáriaTeslaMetaBalanços

Mais de Invest

Mega-Sena acumulada: quanto rendem R$ 86 milhões na poupança

Como investir na Nasdaq?

"Se Lula indicar nome pior que Galípolo para o BC, o mercado entrará em pânico", diz Marilia Fontes

Mesmo chamada de ‘perda fixa’ a renda fixa pode pagar até IPCA + 7,5%; veja 2 títulos

Mais na Exame