Aliansce eleva em 11% oferta pela brMalls para criar líder em shoppings

Companhia afirma que recebeu apoio de acionistas da brMalls para a proposta e que vai levá-la para deliberação em assembleia; mercado vê negócio como favorável
Shopping da Aliansce, em Belém, no Pará (Alexandre Battibugli/EXAME.com/Exame)
Shopping da Aliansce, em Belém, no Pará (Alexandre Battibugli/EXAME.com/Exame)
D
Da Redação

Publicado em 14/03/2022 às 08:26.

Última atualização em 14/03/2022 às 12:26.

A Aliansce Sonae (ALSO3) acaba de oficializar uma nova oferta aos acionistas da brMalls (BRML3) para uma fusão que pode dar origem ao maior grupo de shoppings do país, com 68 unidades em todo o país.

A nova proposta representa um aumento de 10,9% em relação ao valor da oferta original, no início de janeiro, e de 16,1% em relação ao valor de cotação das ações da brMalls no dia anterior à divulgação da combinação de negócios.

A primeira oferta foi recusada à época pela direção da brMalls, que citou que ela "subavaliava consideravelmente o valor econômico justo da empresa e do seu portfólio de ativos e, portanto, não atendia aos melhores interesses dos acionistas".

A nova oferta melhorada prevê as seguintes condições:

  • pagamento em dinheiro no valor de R$ 1,850 bilhão, com um aumento de R$ 500 milhões em relação ao valor originalmente proposto. É uma melhora de 37% em relação à proposta original em janeiro;
  • pagamento com a entrega de 276.762.914 ações de emissão da Aliansce, representativas de 51,08% do capital social da companhia combinada. Isso representa uma relação de substituição de 1 ação de emissão da brMalls para cada 0,33414420 ação de emissão da Aliansce.

Os novos termos foram apresentados por meio de fato relevante ao mercado na manhã desta segunda-feira, dia 14, depois que as informações vazaram no fim de semana e foram publicadas inicialmente pelo jornalista Lauro Jardim, de O Globo.

"Convicta de que a combinação de negócios é uma oportunidade única de fortalecimento de ambas as companhias, com ganhos significativos para os seus acionistas, clientes e demais stakeholders, Aliansce e seus assessores financeiros vêm mantendo interações com os acionistas da brMalls, que, em sua maioria, têm demonstrado apoio à concretização da pretendida operação", aponta a Aliansce em seu fato relevante distribuído ao mercado.

"Considerando que a combinação de negócios foi bem recebida pela maioria dos acionistas de ambas as companhias e pelo mercado em geral, a Aliansce informa que iniciará os procedimentos para formalização de tal nova proposta e convocação de Assembleia Geral da brMalls", completa a companhia.

A Aliansce tem 27 shoppings em seu portfólio, entre os quais o Shopping Leblon, no Rio de Janeiro, o Boulevard Shopping Belo Horizonte e o Santana Parque Shopping, em São Paulo; já a brMalls tem 31 shoppings, entre eles o Shopping Villa-Lobos e o Mooca Plaza Shopping, ambos em São Paulo, e o Shopping Tijuca, no Rio.

Reação de mercado

O potencial de valorização da empresa formada pela fusão de Aliansce e brMalls, segundo o JPMorgan, é de 30%. Analistas do banco de investimento consideram que as sinergias geradas pela combinação de negócios devem favorecer ambas as companhias.

A opinião é compartilhada por outros analistas do mercado. Para o Bradesco BBI, mesmo desconsiderando as sinergias do negócio, a empresa formada pela união teria múltiplos "atrativos" se comparados aos de outras do setor.

"O desconto deve ser ainda maior assumindo os ganhos de sinergia", afirmam analistas em relatório. Segundo o BBI,  o EV/Ebitda da nova companhia, considerando as sinergias, cairia de 9,4x para 7,9x, ficando 38% abaixo do múltiplo da Multiplan (MULT3).