Inteligência Artificial

Em dez anos, empresas investiram US$ 1 trilhão em inteligência artificial

Levantamento da Universidade Stanford mostra a evolução dos investimentos em IA na última década

Inteligência artificial: 2021 foi o ano com mais dinheiro alocado em IA (AXEL HEIMKEN/Getty Images)

Inteligência artificial: 2021 foi o ano com mais dinheiro alocado em IA (AXEL HEIMKEN/Getty Images)

André Lopes
André Lopes

Repórter

Publicado em 27 de novembro de 2023 às 18h00.

Última atualização em 27 de novembro de 2023 às 19h19.

Um estudo recente da Universidade Stanford indica um aumento significativo nos investimentos ao redor do globo em inteligência artificial (IA). E apesar do boom recente da tecnologia, trata-se de uma inovação que está no radar das empresas há pelo menos uma década.

Entre 2013 e 2022, o total de fusões e aquisições, participações minoritárias, investimentos privados e ofertas públicas atingiu a cifra de US$ 934,2 bilhões.

Conforme mostra o infográfico abaixo, o auge desses investimentos ocorreu em 2021, com US$ 276,1 bilhões direcionados ao setor por empresas de diversas partes do mundo.

Embora tenha sido registrada uma redução em 2022, o lançamento da ferramenta de IA generativa ChatGPT pela OpenAI, em novembro do ano passado, reacendeu o interesse no setor.

De lá para cá, a visão sobre a IA como um avanço de grande impacto se consolidou, com a maioria dos grandes nomes do setor tecnológico intensificando o foco nessa área.

Os dados utilizados no infográfico são resultado do rastreamento de investimentos de mais de 8 milhões de empresas públicas e privadas ao redor do globo.

Confira a evolução dos investimentos em IA na última década:

Acompanhe tudo sobre:Inteligência artificialUniversidade Stanford

Mais de Inteligência Artificial

IA da Domino's prevê pedidos de pizza antes de serem feitos

Adobe atualiza termos de uso e sugere usar artes feitas por usuários para treinar IAs

Como a inteligência artificial pode mudar a vida de pessoas autistas

Por que o AI Pin se tornou o maior fracasso de 2024

Mais na Exame