Inteligência Artificial

Codestral, um quase concorrente francês para o ChatGPT, estreia nesta quarta, 29

Modelo oferece funções avançadas de codificação, mas enfrenta desafios de usabilidade e licenciamento

Timothée Lacroix: CEO da Mistral

Timothée Lacroix: CEO da Mistral

André Lopes
André Lopes

Repórter

Publicado em 29 de maio de 2024 às 15h51.

Última atualização em 29 de maio de 2024 às 16h09.

A francesa Mistral anunciou o lançamento do Codestral, um novo modelo de inteligência artificial (IA) treinado em mais de 80 linguagens de programação, incluindo Python, Java, C++ e JavaScript.

De acordo com a empresa, o Codestral é capaz de completar funções de codificação, escrever testes e "preencher" códigos parciais, além de responder perguntas sobre um código em inglês.

A Mistral descreve o modelo como "aberto", embora a licença do Codestral proíba o uso de suas saídas para atividades comerciais. Há uma exceção para "desenvolvimento", mas com restrições: a licença também proíbe "qualquer uso interno por funcionários no contexto das atividades empresariais da empresa".

A razão pode ser o uso de conteúdo protegido por direitos autorais no treinamento do Codestral. A Mistral não confirmou nem negou isso em seu blog, mas há indícios de que dados de treinamento anteriores da startup incluíam conteúdos protegidos.

Além das restrições de uso, o Codestral pode não ser viável para muitos desenvolvedores devido à sua necessidade de um PC robusto para operar seus 22 bilhões de parâmetros. Embora o modelo supere a concorrência em alguns benchmarks, esses testes nem sempre conseguem mostrar a efetividade real do modelo ao realizar tarefas.

Apesar das limitações, o Codestral alimenta o debate sobre a eficácia dos modelos de geração de código como assistentes de programação. Muitos desenvolvedores estão adotando ferramentas de IA generativa para tarefas de codificação.

Em uma pesquisa da Stack Overflow de junho de 2023, 44% dos desenvolvedores afirmaram usar ferramentas de IA em seu processo de desenvolvimento, enquanto 26% planejam fazê-lo em breve.

Acompanhe tudo sobre:Inteligência artificialFrança

Mais de Inteligência Artificial

IA da Domino's prevê pedidos de pizza antes de serem feitos

Adobe atualiza termos de uso e sugere usar artes feitas por usuários para treinar IAs

Como a inteligência artificial pode mudar a vida de pessoas autistas

Por que o AI Pin se tornou o maior fracasso de 2024

Mais na Exame