Acompanhe:

Comitê da Câmara nos EUA decide que dólar digital é 'necessidade unânime' para competir com a China

Governo norte-americano teria postura unânime sobre desenvolvimento de dólar digital; objetivo é manter a soberania da moeda oficial do país

Modo escuro

Continua após a publicidade
Estados Unidos avança em projeto de dólar digital (blackdovfx/Getty Images)

Estados Unidos avança em projeto de dólar digital (blackdovfx/Getty Images)

M
Mariana Maria Silva

Publicado em 21 de setembro de 2022 às, 12h41.

Última atualização em 21 de setembro de 2022 às, 15h05.

O Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Estados Unidos votou a favor do desenvolvimento de uma moeda digital norte-americana na última terça-feira, 20. De acordo com os cinco presentes, um dólar digital seria “necessidade unânime” para que o país possa manter sua soberania na concorrência com a China, que já está em fase avançada de testes de seu iuane digital.

Conhecidas como moedas digitais de bancos centrais (CBDCs), este tipo de moeda digital normalmente é desenvolvido utilizando a tecnologia blockchain, mas diferentemente das criptomoedas, são centralizados e regulamentados pelo país emissor.

(Mynt/Divulgação)

Na prática, um dólar digital seria uma versão digital do dólar que já conhecemos. Promovendo benefícios de praticidade e velocidade, ele desempenharia um papel importante na digitalização das finanças, processo cada vez mais acelerado entre países de todo o mundo.

Durante a audiência da última terça-feira, 20, intitulada “Sob o radar: sistemas de pagamento alternativos e os impactos de seu crescimento na segurança nacional”, todos os cinco participantes votaram a favor do desenvolvimento de uma moeda digital norte-americana, de acordo com a gravação do evento disponível no YouTube.

O evento foi sediado pelo Subcomitê da Câmara dos EUA sobre Segurança Nacional, Desenvolvimento Internacional e Política Monetária.

A votação entre os presentes foi realizada para registrar e avaliar o nível de necessidade do desenvolvimento de uma moeda digital para o país, e teve resultado unânime.

O membro do Wilson Center Scott Dueweke, o centro para uma nova assistente de pesquisa de segurança americana Emily Jin, e a pesquisadora sênior não residente do Atlantic Counsel, Dra. Carla Norrlof, foram três testemunhas da votação no painel focado em tecnologia e segurança econômica.

Além disso, o chefe de assuntos jurídicos e governamentais da TRM Labs, Ari Redbord, e o cofundador e diretor de estratégia da Chainalysis, Jonathan Levin, também estiveram no painel de testemunhas.

Por que o governo americano deveria lançar um dólar digital?

Entre as razões mencionadas pelo comitê, o desejo de proteger o valor do dólar norte-americano, ameaças à segurança nacional e a concorrência com a China foram as mais recorrentes.

O congressista republicano French Hill, do Arkansas, disse que os EUA devem tomar medidas para garantir que o dólar americano “permaneça a moeda de reserva de valor mundial”.

Já o democrata Jake Auchincloss, de Massachusetts, disse que a audiência foi “encorajadora”. Isso porque o grupo fez progressos na legislação bipartidária de stablecoins, moedas digitais com valor estável. Para ele, este seria um sinal de que as CBDCs podem ser a única coisa que os dois lados do corredor podem concordar com as eleições de meio de mandato se aproximando.

A preocupação com a concorrência chinesa foi mencionada pelo democrata Jim Himes, de Connecticut. Ele perguntou aos presentes como os Estados Unidos poderiam combater a China sem trazer um “apocalipse econômico” ao mundo.

Em resposta, Jonathan Levin, da Chainalysis, disse que os EUA devem continuar a defender os direitos de propriedade e privacidade ao desenvolver uma solução financeira.

Ari Redbord, da TRM Labs, apoiou Levin e disse que os EUA precisam de “um ativo digital que mantenha seus valores” para que os potenciais investidores optem por comprar uma CBDC norte-americana ao invés de uma chinesa.

Já a Dra. Carla Norrlof afirmou acreditar que a China está desenvolvendo sua própria moeda digital justamente como um esforço para concorrer com o dólar. Durante testes nas Olimpíadas de Inverno no início do ano, as transações com iuane digital superaram as da Visa na China.

“A China está tentando alcançar [os Estados Unidos], e eles estão usando vários métodos para tentar alcançar”, disse Norrlof, acrescentando que para a China é “crucial” criar um CBDC para chegar “em qualquer lugar perto” do que o dólar americano está hoje.

Scott Dueweke acrescentou que o iuane digital faz parte dos esforços do país para “coletar informações sobre as pessoas”.

Apesar do foco na concorrência com a China, o comitê sinalizou estar ciente de que as moedas digitais de bancos centrais são uma tendência crescente em governos de todo o mundo.

“Não é apenas uma questão da China, é uma questão geral.” disse Norrlof. “Existem cerca de 104 países atualmente explorando CBDCs.”

Haverá um dólar digital em breve?

Ainda votação unânime da reunião de terça-feira, 21, não garanta que um dólar digital esteja nos planos, outros anúncios do governo norte-americano indicam que as possibilidades de seu lançamento no futuro sejam grandes.

Aparentemente sentindo a pressão para desenvolver a sua própria moeda digital, o governo dos Estados Unidos avança no debate. O presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, disse que tal invenção seria “uma inovação financeira muito importante” e é “algo que realmente precisamos explorar como país”.

O governo de Joe Biden declarou na última semana que vê muitas vantagens e oportunidades no projeto de dólar digital lançado em março, mas que a iniciativa deve garantir o "desenvolvimento responsável" dessa moeda para reduzir seus riscos.

"O desenvolvimento responsável de ativos digitais é vital para os interesses americanos", disse o principal conselheiro econômico da Casa Branca, Brian Deese, em entrevista coletiva por telefone.

Na data, a Casa Branca divulgou a “Primeira Estrutura Abrangente para o Desenvolvimento Responsável de Ativos Digitais”, documento que descreve as conclusões e recomendações de várias agências federais do país após seis meses de pesquisa.

A pesquisa teve seu início a partir da ordem executiva assinada pelo presidente Joe Biden em março deste ano. Apesar disso, tanto a ordem executiva quanto a estrutura abrangente não definem novas legislações, mas são responsáveis por promover uma visão mais clara sobre o assunto nos Estados Unidos

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok  

Últimas Notícias

Ver mais
Social investing: app com "laboratório" no Brasil quer mudar forma de investir em cripto
Future of Money

Social investing: app com "laboratório" no Brasil quer mudar forma de investir em cripto

Há 16 horas

Fabricante da Barbie e do Hot Wheels terá parque temático; veja como será
Pop

Fabricante da Barbie e do Hot Wheels terá parque temático; veja como será

Há 17 horas

TikTok dá mais um passo para fora dos Estados Unidos
Tecnologia

TikTok dá mais um passo para fora dos Estados Unidos

Há um dia

Câmara dos EUA aprova nova ajuda militar a Israel
Mundo

Câmara dos EUA aprova nova ajuda militar a Israel

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais