Carteira digital do Facebook está pronta para entrar no mercado

A maioria dos estados norte-americanos já aprovaram o produto e o Facebook acredita que a 'hora de mudar o cenário de pagamentos online é agora'
Diem, a criptomoeda do Facebook (Chesnot/Getty Images)
Diem, a criptomoeda do Facebook (Chesnot/Getty Images)
Por CoindeskPublicado em 23/08/2021 09:56 | Última atualização em 23/08/2021 09:56Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O Facebook declarou na última quarta-feira, 18, que o sistema global de pagamentos possui uma série de falhas sérias e que o gigante das redes sociais pode resolvê-los.

  • “A mudança está atrasada há muito tempo”, escreveu David Marcus, do Facebook, em um post.
  • Marcus, ex-presidente do PayPal que foi contratado pelo Facebook em 2018 para liderar os esforços da empresa em relação à tecnologia blockchain, disse que a Novi, carteira digital subsidiária que ele supervisiona, está “pronta para entrar no mercado”.
  • “Nós sentimos que não faz sentido atrasar a entrega dos benefícios provenientes de pagamentos digitais mais baratos, acessíveis e interoperáveis”, escreveu David.
  • O texto foi publicado após notícias de que o projeto do Facebook para a criação de uma stablecoin estaria enfrentando obstáculos. Após ter sido apresentada em junho de 2019, a Libra enfrenta resistência de reguladores globais. O projeto foi renomeado para Diem em dezembro e tem seu lançamento previsto para este ano.
  • Apesar de oferecer apenas moedas fiduciárias dentro da plataforma, a Novi ainda seria valiosa, escreveu Marcus, embora tenha acrescentado: “Eu acredito fortemente que se existe qualquer chance de criar um protocolo aberto e interoperável para o dinheiro na internet e realmente mudar o jogo para pessoas e negócios em todo o mundo, o momento é agora”.
  • Marcus notou que o Facebook tem licenças e aprovações para a Novi em praticamente todos os estados norte-americanos, e disse “Nós não lançaríamos em nenhum lugar se não tivéssemos recebido tais liberações”.
  • Invista em bitcoin com apoio dos assessores do maior banco de investimentos da América Latina
Texto traduzido e republicado com autorização da Coindesk