Future of Money

Carteira cripto MetaMask anuncia parceria com PayPal para compra de ether

Integração ficará disponível inicialmente apenas para usuários que vivem nos Estados Unidos

Parceria com o PayPal busca facilitar compra de criptomoedas diretamente na MetaMask (Bloomberg/Getty Images)

Parceria com o PayPal busca facilitar compra de criptomoedas diretamente na MetaMask (Bloomberg/Getty Images)

A MetaMask, uma das principais carteiras digitais para armazenar criptoativos, anunciou na quarta-feira, 14, uma parceria com o PayPal para permitir a compra de ether pelos clientes diretamente no aplicativo usado para acessar o sistema de custódia.

De acordo com a ConsenSys, empresa que desenvolveu a MetaMask, a integração com o PayPal já está disponível para os usuários, mas apenas os clientes que vivem nos Estados Unidos poderão utilizá-lo.

  • Comece seu portfólio de criptomoedas. A Mynt é uma empresa BTG Pactual para você comprar e vender crypto com segurança e atendimento 24 horas. Abra agora sua conta e desbloqueie seu mundo crypto.

"Essa integração com o PayPal permitirá que nossos usuários dos EUA não apenas comprem criptomoedas sem problemas por meio do MetaMask, mas também explorem facilmente o ecossistema Web3", ressalta Lorenzo Santos, gerente de produtos da MetaMask.

Para usar a rede de pagamentos digitais, é preciso selecioná-la como a opção de pagamento ao realizar compras de ether e escolher o valor em dólar que será comprado. O usuário é, então, direcionado para o sistema do PayPal, onde realiza o login e conclui a compra.

A expectativa da MetaMask é que todos os usuários da carteira que vivem nos Estados Unidos terão acesso à novidade "nas próximas semanas". Inicialmente, a funcionalidade está disponível para alguns usuários "selecionados".

Recentemente, a ConsenSys precisou enfrentar uma polêmica sobre armazenamento de dados, incluindo IP e endereços na rede Ethereum. A revelação de que a Infura, serviço que processa transações entre carteiras, já guardava esses dados sem avisar os clientes rendeu críticas e suposições de possíveis usos indevidos das informações.

Alguns dias depois do caso, a ConsenSys anunciou que pretende reduzir o período de retenção de dados dos usuários para sete dias. A empresa destacou que ão armazena informações da carteira MetaMask quando os usuários fazem solicitações de “leitura” por meio do Infura, como por exemplo quando fazem login para verificar o saldo da conta.

Após o feedback da comunidade, a empresa disse que criará uma nova página de configurações avançadas para dar a todos os novos usuários a oportunidade de escolher seu próprio RPC -  o serviço de processamento de transações - a qualquer. Os usuários já têm a opção de desativar o Infura e escolher um RPC de terceiros.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok  

Acompanhe tudo sobre:CriptoativosCriptomoedasEthereumPayPal

Mais de Future of Money

CEO da Circle elogia inovação no mercado brasileiro e vê BC mais avançado que Fed em cripto

BTG: cripto será infraestrutura do mercado financeiro e Brasil tem janela de oportunidade

O que vem depois da aprovação dos ETFs de ether nos EUA? Executivos respondem

ETF de bitcoin da BlackRock ultrapassa GBTC da Grayscale e é o maior do mundo em ativos sob gestão

Mais na Exame