Future of Money

BTG Pactual reforça foco em criptomoedas e lança carteira recomendada mensal

Especialistas do banco de investimentos recomendarão criptoativos mensalmente com base em momento de mercado e outras métricas para diferentes tipos de investidores

Criptomoedas estão no foco do BTG Pactual (Reprodução/Reprodução)

Criptomoedas estão no foco do BTG Pactual (Reprodução/Reprodução)

Mariana Maria Silva
Mariana Maria Silva

Repórter do Future of Money

Publicado em 6 de abril de 2023 às 09h00.

O BTG Pactual lançou nesta segunda-feira, 3, sua primeira carteira recomendada mensal focada em criptoativos. Todo mês, os especialistas da Mynt, plataforma cripto do banco de investimentos, serão responsáveis por recomendar a exposição às criptomoedas com base em momento de mercado e outros fatores.

“O objetivo desse relatório será classificar, através de uma profunda análise setorial, os protocolos com maior destaque e potencial de valorização em suas respectivas áreas”, afirma a primeira edição da carteira recomendada.

A carteira recomendada da Mynt conta com análise setorial e várias versões para diferentes tipos de investidores: conservador, moderado e sofisticado. Ela também é dividida em tamanho de alocação ajustado em cada versão, se baseando em “reserva de valor”, “criptomoedas”, “redes de contratos inteligentes”, “finanças descentralizadas” e “interoperabilidade e infraestrutura”.

As criptomoedas são consideradas ativos de risco, para aqueles que pretendem se expor à nova tecnologia e sua alta volatilidade.

Nas últimas semanas, as criptomoedas ainda se apresentaram como uma alternativa ao sistema financeiro tradicional, frente à crise bancária nos EUA. O bitcoin é considerado por muitos especialistas como o “ouro digital”.

A análise será realizada pelo time de analistas da Mynt dentro dos seguintes segmentos: Protocolos de 1ª e 2ª camada; Protocolos de infraestrutura e interoperabilidade; Protocolos de finanças descentralizadas e Protocolos voltados ao metaverso e GameFi.

Descubra quais são algumas das criptomoedas recomendadas pelo BTG Pactual para o perfil conservador:

Bitcoin (BTC)

O bitcoin é a primeira e maior criptomoeda. Com valor de mercado acima de US$ 543 bilhões no momento, ele já chegou a valer US$ 69 mil em sua máxima histórica em 2021. Além disso, o bitcoin possui uma narrativa muito forte de reserva de valor e o potencial status de “ouro digital”.

“A impressão desenfreada de dinheiro nos últimos anos por governos mundo afora e a resultante inflação tornam a tese do bitcoin ainda mais forte por demonstrar a necessidade de uma reserva de valor que possua expansão da base monetária previsível, oferta total limitada e controle descentralizado”, afirmaram os analistas da Mynt no relatório.

“Dentre todas as teses hoje presentes no mercado que se alinham a esses objetivos, o bitcoin possui a maior adoção e robustez estrutural, vista pelo mercado hoje como a principal criptomoeda, pioneira e com maior capitalização de mercado”, acrescentaram.

Ethereum (ETH)

A segunda maior criptomoeda em valor de mercado também pertence a um grande ecossistema quando o assunto é a tecnologia blockchain. A Ethereum é uma rede de contratos inteligentes que abriga tokens não fungíveis (NFTs), aplicativos descentralizados (dApps) e até mesmo outras redes, conhecidas como layer 2 ou redes de segunda camada.

Após uma importante atualização no último ano, o ether, criptomoeda nativa da Ethereum, se tornou deflacionário. Além disso, a atualização “The Merge” ainda foi responsável por uma mudança que fez com que a rede economizasse até 99,9% de energia elétrica e se tornasse sustentável.

Polygon (MATIC)

A criptomoeda MATIC faz parte da rede Polygon, uma das principais redes de segunda camada da Ethereum. Nos últimos tempos, a Polygon se destacou no mercado de tokens não fungíveis e dApps, se consolidando como uma alternativa mais barata para as taxas da Ethereum.

Recentemente, a MATIC teve seis semanas consecutivas de alta, subindo mais de 50% em um desempenho maior, inclusive, que bitcoin e ether.

A Web3, também conhecida como a nova fase da internet, engloba a tecnologia blockchain, criptomoedas, NFTs, dApps, entre outros, para tornar a web descentralizada e levar a monopolização de dados de grandes empresas como Google e Facebook ao fim.

Pensando nisso, a Polygon pode protagonizar este futuro da web como uma solução de escalabilidade da Ethereum. Atualmente, a Polygon possui quase US$ 10 bilhões em valor de mercado.

A carteira recomendada completa, com outros perfis de investidor e mais detalhes sobre a exposição, está disponível no aplicativo da Mynt.

Não perca mais tempo com investimentos ultrapassados. Experimente Mynt e descubra o potencial das criptomoedas. 

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | Tik Tok

Acompanhe tudo sobre:CriptomoedasCriptoativosBTG Pactual

Mais de Future of Money

Chiliz muda blockchain após perda de espaço e queda de fan tokens

Liquidez no mercado de criptomoedas meme atinge maior nível da história

Milei diz que "não há problemas" para usar bitcoin em pagamentos na Argentina

Investidores do token do Coritiba recebem quase R$ 1 milhão após venda de jogador

Mais na Exame