Future of Money

Brasileiros movimentaram R$ 15 bilhões com criptomoedas em fevereiro, diz Receita

Operações por CPFs caíram em relação ao mês de janeiro, enquanto atividade por CNPJs registrou crescimento

Bitcoin segue sendo criptomoeda com mais operações no Brasil (Reprodução/Reprodução)

Bitcoin segue sendo criptomoeda com mais operações no Brasil (Reprodução/Reprodução)

João Pedro Malar
João Pedro Malar

Repórter do Future of Money

Publicado em 11 de abril de 2023 às 16h00.

As empresas e investidores brasileiros movimentaram mais de R$ 15 bilhões em criptomoedas no mês de fevereiro, de acordo com dados divulgados pela Receita Federal. O valor foi inferior ao registrado em janeiro, puxado por uma queda nas operações por CPFs, apesar de um crescimento nas movimentações declaradas por CNPJs no segundo mês de 2023.

O órgão informou que, em fevereiro, a movimentação total foi de R$ 15,08 bilhões, uma queda de 6,6% em relação a janeiro, mas o segundo maior valor desde maio de 2022. Desse total, R$ 680,36 milhões foram movimentados em corretoras no exterior, R$ 12,98 bilhões em corretoras nacionais e R$ 1,41 bilhão sem o uso de exchanges.

Os dados mostram ainda que houve uma queda no número de CPFs únicos com operações envolvendo criptomoedas declaradas à Receita Federal. Em janeiro, foram 1,35 milhão, enquanto em fevereiro foram 1,11 milhão, um recuo de 17,8%. O número foi o segundo pior desde julho de 2022.

Já a quantidade de CNPJs únicos com movimentações declaradas subiu em relação ao primeiro mês de 2023. Em fevereiro, foram 49.994, um crescimento de 3,3% em relação aos 48.373 de janeiro. Apesar da alta, o número segue distante do recorde histórico atingido em dezembro de 2022, de 65.385.

Outra queda reportada pela Receita Federal foi a da participação feminina no mercado de criptomoedas, que vinha crescendo nos últimos meses de 2022. Essa parcela da população foi responsável por 17,48% das operações em fevereiro e 10,67% do total movimentado, contra 25,78% e 17,11%, respectivamente, em janeiro.

Criptomoedas mais negociadas por brasileiros

Na divisão por tipo de criptoativo, o bitcoin manteve a liderança histórica considerando o número de operações. Foram 1,35 milhões em fevereiro, movimentando um total de R$ 1,006 bilhão. Em janeiro, foram 1,64 milhões de operações, com uma movimentação de R$ 1,01 bilhão.

Já o ether, segunda maior criptomoeda do mercado, teve 485.609 operações, que movimentaram R$ 228 milhões em fevereiro. Em janeiro, foram 615.761 operações, responsáveis por movimentar R$ 256 milhões.

Considerando apenas os valores movimentados, a stablecoin pareada ao dólar tether (USDT) manteve a liderança no mercado. Em fevereiro, foram 148 mil operações, movimentando R$ 12 bilhões, contra 182 mil operações em janeiro e R$ 13 bilhões de volume.

A PLATAFORMA CRYPTO BRASILEIRA QUE ACEITA PIX NO DEPÓSITO. Invista em criptomoedas e faça seus depósitos em reais com a segurança do Pix. A Mynt tem atendimento 24 horas, todos os dias; Acredite no poder da economia digital e saia na frente. Abra sua conta com taxa zero.  

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:CriptomoedasCriptoativosreceita-federalBitcoinEthereum

Mais de Future of Money

Descentralização na Web3: redefinindo o futuro da internet

Criptomoedas podem cair mesmo em mercado de alta: o que é correção e como lidar com isso

Por que as marcas não podem ignorar o blockchain: a transformação da interação com o consumidor

A solução para as barreiras de liquidez global nos investimentos

Mais na Exame