Future of Money

Brasil investe R$ 49 milhões em semana marcada por avanço moderado sobre fundos de criptomoedas

País acumula segundo maior volume de entradas líquidas em produtos de criptomoedas na última semana

 (Madrolly/Getty Images)

(Madrolly/Getty Images)

Cointelegraph
Cointelegraph

Agência de notícias

Publicado em 9 de abril de 2024 às 09h35.

Tudo sobreCriptomoedas
Saiba mais

Os aportes do Brasil em produtos de investimento de criptomoedas atingiram US$ 9,8 milhões, cerca de R$ 49 milhões, em entradas líquidas no acumulado semanal da última sexta-feira, 5. Período em os investimentos globais avançaram de maneira moderara no comparativo com as últimas semanas positivas, em um volume de US$ 646 milhões, segundo dados apresentados pela gestora CoinShares.

O crescimento foi liderado pelos EUA em um volume de US$ 648 milhões em entradas líquidas enquanto a Alemanha apareceu ligeiramente atrás do Brasil ao aportar US$ 9,6 milhões no período. Também no campo positivo, Suécia e Austrália avançaram respectivamente em US$ 3 milhões e US$ 1 milhão enquanto outros países totalizaram US$ 9 milhões. Em direção oposta, Suíça e Canadá recuaram em US$ 27,3 milhões e US$ 7,3 milhões, respectivamente.

No acumulado anual, as entradas líquidas em fundos de criptomoedas atingiram US$ 13,8 bilhões na última semana, já o total acumulado global sob gestão (AuM, na sigla em inglês) recuou para US$ 94,46 bilhões. Nesse caso, os EUA aparecem na liderança com US$ 74,44 bilhões enquanto o Brasil ocupa a quinta colocação global com US$ 923 milhões em investimentos desse segmento, cerca de R$ 4,6 bilhões.

Segundo o relatório, o bitcoin registou US$ 663 milhões em entradas líquidas, mas os produtos de investimento de curto prazo em bitcoin apresentaram saídas líquidas de US$ 9,5 milhões, terceira semana consecutiva no vermelho e um sinal de capitulação dos investidores pessimistas desse segmento.

Fundos de outras criptomoedas além do bitcoin

Em relação aos fundos baseados em altcoins, o ether acumulou US$ 22,5 milhões em saídas líquidas. Pelo lado positivo os destaques foram a Solana com US$ 4 milhões e o Litecoin com US$ 4,4 milhões em entradas líquidas enquanto outras altcoins totalizaram US$ 3 milhões nesse período.

Por provedores de fundos de criptomoedas, a Grayscale Investments manteve saques líquidos semanais de US$ 731 milhões, US$ 15,47 milhões no acumulado anual, embora ainda seja a líder global em AuM com US$ 32,93 bilhões. Também registraram recuo nos últimos sete dias, ARK 21 Shares, US$ 76 milhões, e Purpose Investments, em US$ 23 milhões de saídas líquidas.

Pelo lado positivo, iShares ETFs registrou US$ 811 milhões em entradas líquidas semanais, Fidelity acumulou US$ 395 milhões em aportes líquidos nesse período, ProShares ETFs alcanço US$ 11 milhões, XBT Provider cresceu timidamente em US$ 1 milhão enquanto outros provedores atingiram US$ 282 milhões em entradas líquidas na última semana.

Na semana anterior, o país ignorou o recuo do bitcoin e atingiu R$ 4,7 bilhões em fundos de criptomoedas.

Leia mais

Acompanhe tudo sobre:CriptomoedasCriptoativosBitcoin

Mais de Future of Money

Ether dispara mais de 10% após Bloomberg reverter posição e projetar aprovação de ETFs

Genesis anuncia R$ 15 bilhões para ressarcir clientes prejudicados por falência

Brasileiros investem R$ 9,1 milhões nos fundos de criptomoedas em semana de reação global

Banco Central revela próximos passos da regulação de criptomoedas; veja o que esperar

Mais na Exame