Future of Money

Bitcoin valoriza mais de 60% na Nigéria após país limitar saques de dinheiro

Busca pela criptomoeda disparou após governo nigeriano intensificar esforços para limitar circulação de dinheiro físico

Cotação do bitcoin na Nigéria diverge do resto do mundo devido à alta demanda (Getty Images/Reprodução)

Cotação do bitcoin na Nigéria diverge do resto do mundo devido à alta demanda (Getty Images/Reprodução)

Cointelegraph Brasil

Cointelegraph Brasil

Publicado em 31 de janeiro de 2023 às 16h02.

O preço do bitcoin na Nigéria disparou e já atingiu valores 60% acima dos níveis do mercado global em meio aos esforços contínuos do Banco Central do país para obrigar os cidadãos a adotar a versão digital da sua moeda local, limitando o acesso ao dinheiro físico.

O preço de 1 bitcoin na corretora de criptomoedas nigeriana NairaEX já ultrapassou a casa dos 17,8 milhões de nairas - a moeda local da Nigéria - o que equivale a US$ 38.792. Com isso, o ativo passou de um prêmio de mais de 60% em relação ao preço no mercado internacional, na casa dos US$ 23,2 mil.

A disparada ocorre à medida que o Banco Central da Nigéria continua a impor limites aos saques em dinheiro em caixas eletrônicos como parte de um esforço contínuo para acelerar a transição do país para uma sociedade sem dinheiro.

A partir de 9 de janeiro, os cidadãos só têm permissão para sacar no máximo 20 milnairas (cerca de US$ 43,50) por dia em caixas eletrônicos, com um limite semanal de 100 mil nairas (cerca de US$ 217).

A medida foi implementada poucos dias antes de novas notas de naira entrarem em circulação com o objetivo de conter a inflação e lavagem de dinheiro. O Banco Central determinou que os cidadãos nigerianos têm até 24 de janeiro para trocarem suas antigas notas bancárias de maior valor pela nova moeda.

No entanto, a medida provocou longas filas e reclamações de que não havia tempo suficiente para fazer a troca dentro do prazo estabelecido. A autarquia agora estendeu esse prazo para 10 de fevereiro. E não é a primeira vez que o preço do bitcoin dispara na Nigéria em relação ao resto do mundo.

Em fevereiro de 2021, o Banco Central proibiu instituições financeiras regulamentadas de prestar serviços para corretoras de criptomoedas no país, elevando o valor da criptomoeda em 36%. O recente interesse no ativo também fez com que a Nigéria se tornasse o país líder em buscas sobre bitcoin na internet, de acordo com dados do Google Trends.

Além de tentar reduzir a circulação de dinheiro físico no país, em 26 de janeiro, a Reuters informou que o Banco Central da Nigéria lançou uma bandeira de cartão doméstica para rivalizar com provedoras de cartões estrangeiras como a Mastercard e a Visa.

O cartão, intitulado "AfriGo", foi projetado para dar aos nigerianos um melhor acesso aos serviços bancários, contornando as taxas cobradas por cartões emitidos por empresas estrangeiras, que além de caras incorrem em custos cambiais adicionais.

Até quando você vai deixar de investir em crypto? Abra sua conta na Mynt e explore novas formas de investir sem medo. Clique aqui para desbloquear seu mundo crypto.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:BitcoinCriptomoedasNigéria

Mais de Future of Money

Ainda dá tempo de começar a investir em bitcoin? Descubra

O caminho para uma IA responsável e segura no setor financeiro

O que um vencedor do Nobel de Economia pensa sobre criptoativos? Uma análise sobre confiança

A maturidade do mercado de criptoativos no cenário brasileiro

Mais na Exame