Future of Money

Artista de 14 anos arrecada R$ 2,4 mi com venda de NFTs na rede Solana

Abigail criou coleção de 8.000 desenhos de baleias beluga e vendeu todos os NFTs em pouquíssimas horas; 20% do valor arrecadado será doado para caridade

 (Belugies/Reprodução)

(Belugies/Reprodução)

GR

Gabriel Rubinsteinn

Publicado em 18 de outubro de 2021 às 15h26.

Última atualização em 18 de outubro de 2021 às 16h55.

Muitas crianças e adolescentes gostam de desenhar, mas são poucos os que podem se gabar de ganhar dinheiro com isso. A jovem Abigail, de apenas 14 anos, faz parte desse grupo, mas seu caso é ainda mais curioso, porque não apenas ela ganhou dinheiro, como ganhou muito — mais precisamente 2,4 milhões de reais.

Conhecida pelo apelido "PeachSunday" no universo de arte digital, Abigail criou uma série de 8.000 NFTs chamada "Belugies", com desenhos de baleias beluga vestindo diferentes roupas e acessórios — um formato inspirado pelos populares CryptoPunks e Bored Ape yacht Club.

Todos os tokens foram listados no Alpha Art, um marketplace de NFTs baseado na rede Solana, e esgotaram em pouco tempo. O mais caro deles foi vendido por 300 SOL (a criptomoeda nativa do blockchain Solana), que atualmente equivalem a 47.500 dólares, ou 261.700 reais.

No total, Abigail arrecadou 435.000 dólares (2,4 milhões de reais) com as vendas, dos quais 20% serão doados para organizações de preservação das baleias beluga e limpeza dos oceanos (10%) e para a Sunshine Kids Foundation (10%), uma entidade dos EUA que cuida de crianças diagnosticadas com câncer.

"Meu Deus, acabamos de vender todas as 'Belugies', sou muito grata a todo mundo que participou e acreditou no projeto, eu não sei nem o que dizer, parece que as pessoas adoraram e eu estou tão feliz... espero que isso inspire outros jovens artistas", disse, no domingo, 17, logo que os NFTs foram vendidos.

A alta no mercado de tokens não fungíveis em 2021 criou uma série de milionários, muitos deles ligados à arte digital. No início do ano, Benyamin Ahmed, de apenas 12 anos, já havia arrecadado quase 7 milhões de dólares com a sua coleção de 3.350 NFTs chamada "Weird Whales".

Apesar de ainda ser visto com desconfiança por muitas pessoas e ser até descrito como uma "bolha" por céticos, o mercado de NFTs tem se consolidado em diferentes frentes. A Visa, por exemplo, que comprou um CryptoPunk de 1 milhão de reais em setembro, acaba de lançar um programa para apoiar artistas que desejam entrar no universo de arte digital com NFTs.

Já a casa de leilões Sotheby's, que tem 277 anos de existência, anunciou o lançamento de uma plataforma própria para NFTs, mesmo caminho seguido pelo gigante cripto Coinbase. No Brasil, a plataforma Tropix, criada pelo herdeiro da Multiplan, recebeu na última semana um aporte milionário de investidores, incluindo executivos de empresas como Locaweb e Malwee.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube

Acompanhe tudo sobre:ArteArtistasBlockchainCriptoativosNFTs

Mais de Future of Money

Bitcoin só voltará a disparar após eleições nos EUA, diz CEO de gestora de R$ 40 bilhões

Criptomoeda ligada ao Telegram estreia no mercado com disparada de 4.650% e alta volatilidade

IA e blockchain: a união do futuro? Apostando no setor, BTG disponibiliza duas novas criptos na Mynt

Morgan Stanley revela investimento de mais de R$ 1 bilhão em ETFs de bitcoin

Mais na Exame