Future of Money

Afinal, o que é um ETF de futuros de bitcoin?

Um dos temas mais comentados entre investidores após a aprovação da SEC nos EUA, um ETF de futuros de bitcoin é uma forma regulada de obter exposição à criptomoeda

O primeiro ETF de futuros de bitcoin foi uma das maiores estreias na NYSE, nos Estados Unidos (24K-Production/Getty Images)

O primeiro ETF de futuros de bitcoin foi uma das maiores estreias na NYSE, nos Estados Unidos (24K-Production/Getty Images)

Coindesk

Coindesk

Publicado em 29 de dezembro de 2021 às 16h00.

Um ETF de futuros de bitcoin é um fundo de índice negociado em bolsa que permite a exposição ao bitcoin sem ter que comprar a criptomoeda diretamente. ETFs são produtos financeiros regulados e podem representar uma variada gama de ativos.

Investidores podem comprar e vender frações do ETF assim como fazem com ações. Mas diferentemente dos fundos mútuos, as parcelas do ETF podem ser compradas e vendidas em qualquer momento em que o mercado estiver aberto.

Com um ETF de futuros de bitcoin, investidores têm uma alternativa ao método de gerar lucros a partir dos movimentos futuros no preço do bitcoin. Ao invés de acompanhar uma série de ativos, cada parcela de um ETF de futuros de bitcoin é sustentada por contratos futuros de bitcoin.

O que são futuros de bitcoin?

Os futuros de bitcoin são um tipo de instrumento de negociação de derivativos onde duas partes entram em um acordo para comprar ou vender bitcoin sob um preço pré-definido em uma data futura, que são negociados geralmente em uma bolsa de commodities. Um derivativo é um termo para qualquer contrato de negociação que acompanha o preço de um ativo adjacente.

Em essência, você concorda em comprar ou vender bitcoin em um preço e data específicos, não importando o preço real que o ativo tenha naquele dia. Essa data, quando ambas as partes precisam cumprir o acordo, é conhecida como data de liquidação do contrato ou data de validade.

Quando um contrato futuro de bitcoin vence, a parte que concordou em comprar bitcoin, terá de fazê-lo, seja pagando mais barato, ou mais caro (já que é muito improvável que o bitcoin esteja no mesmo preço que estava quando o contrato foi feito). Quanto a pessoa pagará depende do preço de mercado (também conhecido como preço à vista) no momento e o valor de cada um dos contratos futuros que ela tem.

Alguns detalhes que você precisa saber sobre os futuros de bitcoin:

  • Note que existem dois lados em cada contrato. Se uma pessoa está lucrando, a outra está perdendo.
  • Contratos futuros sempre têm uma data de validade. Os investidores podem escolher vender seus contratos para outra pessoa antes deles vencerem, ou aguardar a data de vencimento para liquidá-los.
  • Os preços de futuros de bitcoin e o preço de mercado do bitcoin tendem a divergir, baseado no acordo predominante entre os investidores de futuros. Se mais pessoas apostam que o preço do bitcoin irá subir, o valor do contrato pode naturalmente ser superior ao preço de mercado do bitcoin. O contrário ocorre quando mais investidores projetam que o preço do bitcoin irá cair no futuro. Na maioria dos casos, os preços dos contratos futuros de bitcoin e o preço da criptomoeda em corretoras do mercado à vista convergem conforme o vencimento dos contratos vai se aproximando.

O que é um ETF de futuros de bitcoin?

Um ETF acompanha o movimento no preço de determinado ativo. Promove uma forma de lucrar com a tendência de preço de um ativo sem ter que comprá-lo efetivamente. No caso de um ETF de bitcoin o ativo acompanhado pelo fundo é o bitcoin. O preço de um ETF irá geralmente manter alta correlação com o movimento do ativo porque teoricamente os investidores poderiam regular o spread entre o ETF e o ativo, caso este se torne muito amplo.

O mesmo ocorre em um ETF de bitcoin – uma abordagem popular é ancorar o preço do ETF de bitcoin à uma reserva de bitcoin. Tudo o que a companhia precisa fazer é garantir constantemente que tem bitcoin suficiente para lastrear o valor do ETF.

Enquanto essa abordagem é amplamente considerada um dos sistemas mais efetivos para criar um ETF de bitcoin, parece que a Comissão de Valores Mobiliários (SEC) dos EUA não é tão receptiva com a ideia. No entanto, a SEC aprovou recentemente um ETF de futuros de bitcoin, que já estreou movimentando bilhões na NYSE sob o ticker BITO.

Mas então, o que será que é um ETF de futuros de bitcoin? Bom, exatamente como um ETF de bitcoin, mas que imita o preço dos futuros de bitcoin ao invés do preço de mercado da criptomoeda.

Em essência, o valor do ETF vem dos movimentos no preço dos futuros de bitcoin. A companhia que emite um ETF desse tipo precisa ter posições no mercado futuro de bitcoin e ancorar o preço do ETF nesses contratos.

Qual é a diferença entre os dois tipos de ETFs de bitcoin?

Saiba as características únicas de cada um:

  • Conforme mencionado, o ETF de bitcoin é lastreado por bitcoin, enquanto o ETF de futuros de bitcoin é lastreado por derivativos de bitcoin (contratos futuros).
  • O preço dos futuros de bitcoin pode divergir do preço à vista do bitcoin por conta do sentimento predominante no mercado, então os ETFs de futuros de bitcoin podem ocasionalmente acompanhar o preço de forma imprecisa.

Quais são as desvantagens de um ETF de futuros de bitcoin?

O problema mais notável associado aos ETFs de futuros de bitcoin é o que tange a precisão de seus rastreadores de preço. Quando o preço do bitcoin no mercado futuro é mais alto que no mercado à vista, podemos dizer que o ETF está acompanhando o preço do bitcoin de forma imprecisa. Essa situação é conhecida como um “contango”, e é prejudicial aos investidores que possuem ETFs de futuros de bitcoin. O oposto é conhecido como “backwardation” e ocorre quando o preço no mercado futuro está abaixo do que no mercado à vista.

No vencimento dos contratos futuros de bitcoin, a companhia que emite o ETF de futuros de bitcoin deverá renová-los (ou seja, o processo de vender os contratos quase vencidos e utilizar a renda para comprar novos contratos com um vencimento mais distante). Em um cenário onde os preços dos contratos futuros  de bitcoin estiverem abaixo dos preços dos novos contratos, esse procedimento não será suficiente para comprar o mesmo número de contratos e afetará negativamente a performance do ETF.

Texto traduzido por Mariana Maria Silva e republicado com autorização da Coindesk

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube

Acompanhe tudo sobre:BitcoinCriptoativosCriptomoedasETFsFinançasMercado financeiroSEC

Mais de Future of Money

Taxa de emissão do bitcoin após halving está menor que a do ouro, revela análise

Bitcoin volta a cair poucos dias depois do halving e pode chegar a US$ 60 mil, projeta especialista

Empresa diz que vai congelar criptomoedas da Venezuela usadas para driblar sanções

Governo dos EUA defende pena de 3 anos de prisão para fundador da Binance

Mais na Exame