Esporte

Silvio Luiz morre aos 89 anos; relembre os grandes momentos do narrador esportivo

Narrador esportivo fez sucesso com bordões clássicos como "olho no lanceeeee" e "pelo amor dos meus filhinhos"

Silvio Luiz, narrador de jogos de futebol (Record/Reprodução)

Silvio Luiz, narrador de jogos de futebol (Record/Reprodução)

Mateus Omena
Mateus Omena

Repórter da Home

Publicado em 16 de maio de 2024 às 10h51.

Última atualização em 16 de maio de 2024 às 10h52.

Nesta quinta-feira, 16, morreu o narrador esportivo Silvio Luiz aos 89 anos. Ele havia sofrido um derrame durante uma transmissão ao vivo na Record e estava em coma induzido e intubado.

O comunicador estava internado no Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo, o locutor havia sido hospitalizado na última quarta-feira e precisou ser sedado devido a um problema nos rins. O óbito foi confirmado pela assessoria do hospital.

Um dos narradores mais famosos do Brasil, ele fez sucesso com bordões clássicos como "olho no lanceeeee", "pelo amor dos meus filhinhos" e "pelas barbas do profeta".

Apesar do problema, Silvio Luiz não podia fazer hemodiálise — tratamento realizado em pacientes com insuficiência renal —, devido à fragilidade decorrente da idade avançada. Em comunicado, o hospital informou que, nesta terça-feira, o narrador segue na UTI, sem previsão de alta.

Esta foi a segunda internação recente do locutor, que anteriormente havia sido hospitalizado logo após o derrame ocorrido durante a final do Estadual. Naquela ocasião, sua recuperação foi rápida e ele recebeu alta pouco tempo depois. No entanto, seu quadro de saúde piorou na semana passada, levando-o a ser encaminhado para a UTI devido a problemas físicos.

Durante a transmissão da final do Estadual, Silvio Luiz precisou deixar o evento logo após o segundo gol do Palmeiras na vitória por 2 a 0 sobre o Santos. Ele foi prontamente atendido pela equipe de socorristas e médicos da emissora.

Carreira

Antes de ingressar no mundo do esporte, Silvio Luiz teve uma breve incursão no mundo das telinhas. Em 1958, ele trabalhou como ator na novela "Éramos Seis", na TV Record, interpretando Julinho, filho dos protagonistas. Logo depois, ele fez parte do elenco de "Cela da Morte", também na mesma emissora, marcando sua última participação em telenovelas.

Em 1985, Silvio Luiz se formou como árbitro de futebol na Escola de Árbitros da Federação Paulista de Futebol, iniciando assim sua jornada no esporte, que durou até o momento de seu falecimento.

O narrador teve uma carreira extensa e diversificada na mídia brasileira, tendo trabalhado em diversas emissoras, incluindo TV Record, TV Paulista, Rádio Bandeirantes, Rádio Record, TV Excelsior, SBT e Band. Na década de 1970, ele também ocupou o cargo de diretor de programação na TV Record. Posteriormente, ele consolidou sua carreira como locutor esportivo, tornando-se uma figura proeminente na narração de diversos eventos esportivos, incluindo várias Copas do Mundo.

Silvio Luiz deixa sua esposa, a cantora Márcia, com quem se casou em 1969, e três filhos.

Relembre grandes momentos de Silvio Luiz

yt thumbnail
yt thumbnail
yt thumbnail
Acompanhe tudo sobre:FutebolMortes

Mais de Esporte

Com Netflix, fã da NFL nos EUA terá que gastar R$ 8 mil com streaming para ver jogos

Mais na Exame