Fórmula 1: Mercedes renovará com Lewis Hamilton e com Fernando Alonso, diz Ceo

Toto Wolff revela que piloto quer ficar mais cinco anos na Fórmula 1 e partes já negociam
Toto Wolff: O britânico terá tempo de sobra para ser o piloto com mais títulos na história da categoria, desempatando com Michael Schumacher (Mercedes/Divulgação)
Toto Wolff: O britânico terá tempo de sobra para ser o piloto com mais títulos na história da categoria, desempatando com Michael Schumacher (Mercedes/Divulgação)
A
Agência O GloboPublicado em 04/10/2022 às 09:42.

Lewis Hamilton ainda ficará por muito anos na Fórmula 1. Foi o que revelou Toto Wolff, CEO da equipe Mercedes. O britânico terá tempo de sobra para ser o piloto com mais títulos na história da categoria, desempatando com Michael Schumacher e suas sete conquistas.

- A vantagem é que moramos em Mônaco, um perto do outro. Na semana passada, fomos conversar. Ele me disse que tem pelo menos cinco anos mais pela frente e me perguntou como eu o via. Nesses anos, crescemos juntos e somos muito claros um com o outro. Lewis será o primeiro a me dizer quando achar que não pode mais competir - disse, em entrevista ao Channel Four.

Wolff não está preocupado com outras questões da vida pessoal de Hamilton, como os polêmicos piercings, as opiniões políticas fortes e seu status de popstar.

- Não tenho dúvidas que firmaremos um novo contrato. Essas bobagens vão passar. Estamos sempre dispostos a falar abertamente de futuro. Lewis Hamilton está completamente centrado na Fórmula 1, é isso o que guia sua vida, e o restante das coisas são apenas hobbies - garantiu o dirigente austríaco.

Toto Wolff também usou exemplos de outros atletas de alto nível que vem batendo recordes de longevidade para argumentar que podem manter-se em alta competitividade, como Tom Brady, da NFL, e Fernando Alonso, na Fórmula 1, o grande exemplo que a equipe tem.

- Não sei por qual motivo 40 anos é uma idade que dizem não ser adequada para a Fórmula 1. Olhem para o Fernando Alonso, com 41 anos. Ele pode até não ser o mesmo dos 25 anos, mas segue sendo um piloto muito competitivo. Brady é outro exemplo que admiro. Tem 44 anos e segue em campo.

Por fim, o CEO da Mercedes também quer que George Russell esteja ao lado de Lewis Hamilton na equipe. Para ele, é "nítido" que o jovem inglês está sendo muito consistente.

- George foi uma grande contratação, é um grande piloto e uma pessoa incrível dentro e fora das pistas. Ele e Lewis são muito claros um com o outro, se dão muito bem. Os dois ajudaram muito no desenvolvimento da equipe neste ano. Claro que eu esperava que a Mercedes poderia vencer mais corridas, mas não foi assim que aconteceu. Esse momento chegará e Russell também poderá lutar para ser campeão do mundo. Ter os dois é muito bom para nós a longo prazo - finalizou.

Veja também: 

TAG Heuer Formula 1 tem cores brilhantes inspiradas em carros de corrida

Quem é Felipe Drugovich, brasileiro campeão do Campeonato de Fórmula 2