ESG

Apoio:

logo_suvinil_500x252
Logo TIM__313x500
logo_unipar_500x313
logo_espro_500x313
logo_engie_500X252

Parceiro institucional:

logo_pacto-global_100x50

Sabesp assina acordo com UNFCCC, que organiza as COPs, para fomentar projetos de adaptação climática

Contrato terá duração de três anos e visa garantir a participação da empresa nos debates internacionais sobre adaptação e resiliência climáticas

Sabesp: parceira viabiliza troca de conhecimento e experiências para enfrentar crises climáticas  (Victor Moriyama/Bloomberg/Getty Images)

Sabesp: parceira viabiliza troca de conhecimento e experiências para enfrentar crises climáticas (Victor Moriyama/Bloomberg/Getty Images)

Rodrigo Caetano
Rodrigo Caetano

Editor ESG

Publicado em 20 de junho de 2024 às 10h02.

Última atualização em 20 de junho de 2024 às 10h07.

A Sabesp, estatal responsável pelo fornecimento de água e tratamento de esgoto no estado de São Paulo, firmou parceria com a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC) visando desenvolver projetos e promover a agenda internacional de adaptação climática. A empresa é a única na América Latina a assinar tal acordo, junto com outras seis empresas, entre elas Microsoft, Adidas e 3M.

“Esta parceria permitirá uma troca de conhecimentos intensa entre nós da Sabesp, que já experimentamos e atravessamos algumas crises hídricas, evoluímos e aprendemos muito com elas, com representantes da ONU e de outros países para juntos traçarmos processos e projetos para enfrentar o que está por vir”, afirmou André Salcedo, diretor-presidente da Sabesp.

O contrato terá duração de três anos e busca preparar temas relacionados à realidade brasileira para a COP30, em Belém (PA) assegurando a presença da Sabesp nos debates internacionais sobre adaptação e resiliência climáticas. A parceria envolverá, ainda, a participação da iniciativa "Fronteiras da Resiliência", da Divisão de Adaptação Climática da UNFCCC.

A UNFCCC é um tratado internacional cujo objetivo principal é estabilizar as concentrações de gases de efeito estufa na atmosfera, evitando consequências perigosas no sistema climático. A entidade organiza as COPs, conferências anuais onde os países negociam acordos e políticas climáticas. A COP29 ocorrerá em novembro deste ano, em Baku, Azerbaijão, enquanto a COP30 está programada para novembro de 2025. Será a primeira vez que o Brasil sediará uma COP, destacando a relevância da Amazônia no debate global sobre mudanças climáticas.

Entre os exemplos a serem apresentados pela Sabesp no âmbito do acordo está a transformação das estações de tratamento de esgoto (ETE) em “Estações de Reciclagem da Vida”, por meio da redução dos resíduos retornados à natureza. A Sabesp já utiliza o lodo das estações de tratamento para produzir biogás e fertilizantes, como na ETE de Franca e na ETE Lageado, em Botucatu, no interior de São Paulo.

A empresa também investe no abastecimento do Polo Petroquímico de Capuava com água de reuso produzida pela iniciativa Aquapolo, a partir do tratamento de efluentes na ETE ABC, na Grande São Paulo.

Acompanhe tudo sobre:Sabesp

Mais de ESG

Bruno Gagliasso é novo sócio da startup Mara, de alimentação a preço acessível

Redes de pesca, roupas e pneus: expedição quer identificar os microplásticos presentes nos oceanos

Trauma climático, capital e investimento privado

Muita água e gente com sede: o paradoxo vivido pelo Amazonas com as mudanças climáticas

Mais na Exame