Mourão inicia tour para apresentar Amazônia a ministros europeus

Vice-presidente busca recuperar a imagem do país no exterior, arranhada pelo aumento recorde do desmatamento na floresta e pelo desmanche da fiscalização

Começa nesta quarta-feira, 4, o tour pela Amazônia organizado pelo vice-presidente, Hamilton Mourão com embaixadores de vários países. O objetivo é recuperar a imagem do Brasil no exterior, arranhada por conta do aumento recente no desmatamento e pelo desmanche da estrutura de fiscalização ambiental promovido pelo governo Bolsonaro. 

Você conhece as três letras que podem turbinar seus investimentos? Conheça a cobertura de ESG da EXAME Research

A viagem começa com um sobrevoo pela região. Mourão espera “apresentar” a Amazônia aos estrangeiros, em sua maioria europeus. “Os embaixadores não têm o conhecimento pleno de como a vida na Amazônia prossegue, de como o ribeirinho ganha seu pão diário, e agora terão oportunidade de ver isso com os seus próprios olhos”, afirmou o vice-presidente, em seu programa de rádio oficial. 

Confirmaram presença representantes da União Europeia, Reino Unido, França, Espanha, Portugal, Suécia e Alemanha, Canadá, África do Sul, Peru e Colômbia. Do Brasil, participarão da viagem cinco ministros: do Meio Ambiente, Ricardo Salles; das Relações Exteriores, Ernesto Araújo; da Agricultura, Tereza Cristina; do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno; e de um representante do Ministério da Saúde. 

Além do sobrevoo, que passará pelos municípios de Novo Progresso e Castelo dos Sonhos, estão previstos passeios por Manaus, São Gabriel da Cachoeira (AM), e visitas ao 5º Pelotão Especial de Fronteira na comunidade de Maturacá (AM), na fronteira com a Venezuela, ao zoológico do Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS) do Exército e ao Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM).

Desde junho, o Exército conduz uma operação na região para conter o desmatamento. Mourão, que é militar, assumiu o comando do Conselho Amazônia, criado para coordenar as ações federais de proteção e desenvolvimento da floresta. Mesmo assim, em agosto, o volume de queimadas registradas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que faz o monitoramento via satélite da região, foi o maior do ano e o segundo maior da década: 29.307 focos de calor.

A pressão sobre o governo pelo fim do desmatamento tem sido grande. Em setembro, uma coalizão de 230 organizações e empresas enviou na terça-feira, 15, uma carta ao alto escalão do governo federal com seis propostas para reduzir o desmatamento. Estão no grupo empresas como JBS, Klabin, Marfrig, Natura e Unilever, além de ONGs como WWF Brasil, TNC, Imazon e Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam). Os pedidos do setor produtivo para que o Brasil reveja sua política ambiental reúne as maiores empresas nacionais, cuja receita somada representa 40% do PIB brasileiro. 

O fogo na Amazônia também preocupa a população. Uma pesquisa realizada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) aponta que mais da metade (55%) dos brasileiros considera o cenário atual muito preocupante e 60% apontam a Floresta Amazônica como o ecossistema mais ameaçado do país. Esse percentual é especialmente relevante considerando que 94% dos entrevistados consideram que a preservação da Amazônia é essencial para a identidade nacional. 

As empresas do futuro estão aqui. Conheça os melhores investimentos em ESG na EXAME Research

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.