Esfera Brasil

Paris quer se tornar cada vez mais sustentável e aposta em despoluição do rio Sena

Entre as mudanças em curso estão o incentivo ao uso de bicicletas, redução de estacionamentos e novas funções a espaços abandonados, como trilhos de trens

Capital francesa caminha para ser mais sustentável e quer tornar o rio Sena próprio para banho (vecstock/Freepik)

Capital francesa caminha para ser mais sustentável e quer tornar o rio Sena próprio para banho (vecstock/Freepik)

Esfera Brasil
Esfera Brasil

Plataforma de conteúdo

Publicado em 10 de outubro de 2023 às 08h30.

Paris se prepara para sediar os Jogos Olímpicos em 2024. A cidade tem muitas obras em andamento, mas aconteceu também uma mudança de atitude. A capital francesa quer se tornar mais sustentável. Para isso, tem apostado nas ciclovias, no desincentivo ao uso de carro e na despoluição do rio Sena.

A Cidade Luz está implantando mais ciclovias e pretende aumentar o número de rotas até 2026. Já há uma política pública que privilegia o uso de bicicletas nos deslocamentos, assim como o uso do transporte coletivo. Houve a proibição de estacionamento de carros em determinadas vias da capital.

A ideia é também que as pessoas caminhem mais por Paris. A consequência esperada é a redução do trânsito. Alguns aplicativos estimulam os cidadãos a fazerem tudo a pé em vez de embarcarem em ônibus turísticos.

Outra mudança em curso é a transformação de espaços abandonados ou sem utilidade em novos ambientes. Áreas industriais passaram a ser usadas como parques, e a antiga linha férrea Petite Ceinture hoje é um espaço público com muito verde.

A sustentabilidade também se estende à moda. Na capital do mercado de luxo, roupas e acessórios de segunda mão caíram no gosto dos moradores e dos turistas.

Veja também: 2025 será o Ano do Brasil na França e da França no Brasil

Brasil e França são parceiros há dois séculos na saúde, educação e ciência

O que é o Medef e qual a importância da organização para os negócios

Rio Sena

Um dos desafios é a preparação do rio Sena para que os atletas possam nadar nos Jogos Olímpicos. Mas não só isso: o rio que corta Paris será o palco da abertura do evento global – uma inovação, já que a cerimônia costuma acontecer em estádios. Em 26 de julho de 2024, os competidores de cada delegação vão desfilar em embarcações. O público vai poder acompanhar tudo das margens.

Segundo um comunicado da Prefeitura de Paris, “nos Jogos de 2024, os atletas vão inaugurar a natação no rio com as provas olímpicas. Um renascimento que abrirá caminho para o lazer aquático”.

Há 100 anos é proibido nadar no Sena sob pena de multa. No entanto, a despoluição do rio já começou. Para a limpeza, foram investidos € 1,4 bilhão. O objetivo é reduzir a poluição bacteriana das águas residuais, o maior problema identificado, já que parte do esgoto era lançada direto nas águas.

Hoje, são encontradas mais de 30 espécies diferentes de peixe. A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, disse que a limpeza do Sena é também uma adaptação da cidade às mudanças climáticas.

Paris é a sede do primeiro Fórum Esfera Internacional, que acontece nos dias 13 e 14 de outubro. O objetivo do evento, que reúne autoridades e empresários brasileiros e europeus, é realizar parcerias em áreas como transição energética, sustentabilidade e negócios.

Acompanhe tudo sobre:Fórum Esfera Internacional 2023Paris (França)Sustentabilidade

Mais de Esfera Brasil

Otimista com economia, Tebet pede eficiência no gasto público: ‘Não há social sem fiscal’

Inteligência artificial é tema de encontro entre representantes do Brasil e Japão

Relatório vê viabilidade técnica e ambiental para recuperação da BR-319, entre Manaus e Porto Velho

Transformação digital pode aumentar produtividade e reduzir custos, diz Márcio Elias Rosa

Mais na Exame